Colmeia

Espaço arejado e limpo, onda a baixaria não entra
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Barroso

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Mulleres da Raia   Qua Nov 24, 2010 10:58 am

.
Mulleres da Raia

A Rádio Montalegre e o Jornal Notícias de Barroso, convidam-no a assistir ao filme "Mulheres da Raia", uma película da cineasta Diana Gonçalves, premiado já na vizinha Galiza.

O tema desta produção é o contrabando, outrora grande fonte de rendimento das aldeias raianas.

Queremos no final, ouvir e partilhar experiências de quem tem muito para contar.

11de Dezembro, 21h00 no auditório do Multiusos, em Montalegre.
Contamos consigo e traga um amigo Smile


In RM
MJA 22-11-2010


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Aldeia de Alturas do Barroso    Qui Dez 02, 2010 1:41 pm

.
Aldeia de Alturas do Barroso

Boticas

Protecção Civil garante refeições aos idosos

A queda de neve, como há muito não se via em Boticas, no distrito de Vila Real, obrigou a população das aldeias a ficar em casa, junto à lareira e a fazer apenas pequenas incursões à rua para alimentar o gado.

Herculano Rua vive na aldeia de Alturas do Barroso, um dos pontos mais altos do concelho e descreveu hoje à Agência Lusa, por telefone, «uma montanha pintada de branco com 20 a 25 centímetros de neve acumulada no chão».

«Hoje ainda não circulou nem um carro, nem um trator. Está tudo parado», salientou.

Lusa, 2010-12-01
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Boticas prepara Feira do Porco    Sex Jan 07, 2011 5:15 pm

.
Boticas prepara Feira do Porco
Boticas



Feira Gastronómica espera 50 mil visitantes e um volume de negócios a rondar os 350 mil euros

Boticas promete voltar a transformar-se num local de “romaria obrigatória”, por ocasião da realização da Feira Gastronómica do Porco, nos dias 14, 15 e 16 de Janeiro. O certame, que cumprirá a sua XIII edição, será organizado pela Câmara Municipal de Boticas e terá lugar, como habitualmente, no Pavilhão Multiusos.

Apesar do contexto de “crise” que afecta a economia nacional, a organização da Feira considera previsível que o volume de negócios ronde os 350 mil euros, decorrente da venda de aproximadamente 30 toneladas de fumeiro. Quanto ao número de visitantes, são esperadas cerca de 50 mil pessoas, provenientes das mais variadas regiões do País, em particular da região Norte, e da vizinha Espanha.

Para além da mostra e venda de fumeiro, as “tasquinhas”, que tanta fama têm dado a Boticas e que são, no fundo, a “alma” deste certame, voltam a ocupar o lugar central, esperando-se que, na hora das refeições, se verifiquem autênticas “enchentes” na Feira Gastronómica do Porco.

As ementas continuarão a apostar forte na qualidade dos pratos re­gionais confeccionados segundo os costumes tradicionais, que se perdem na memória dos transmontanos. A gastronomia local será o prato do dia. Arroz de Costelas e Chouriça, o Cozido à Barrosã, o Caldo Barrosão, os Rojões no Pote, as Costelas de Vinho e Alho e a Feijoada Barrosã, para além dos produtos fumados como o salpicão, a chouriça e a alheira, não esquecendo o presunto de Barroso, a bola centeia e os vinhos regionais, farão as delícias dos visitantes.

Para além da gastronomia, acontecerão as tradicionais “chegas de bois” no Campo de Futebol, contíguo ao Pavilhão Multiusos. Pela primeira vez, será organizada uma “feira à moda antiga”, reunindo variadíssimas iguarias e artefactos relacionados com a tanoaria, olaria, cestaria, peles, escultura em pedra e madeira, instrumentos artesanais, bebidas espirituosas (ginjinha), frutos secos caramelizados, pão caseiro, entre outros. No interior do recinto da Feira actuarão, ainda, vários grupos de música tradicional e popular do concelho e da região.

Bruno Filiena, Jornal Nordeste, 2011-01-06
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Idosa foi golpeada e trancada no armário durante assalto    Sex Jan 07, 2011 6:19 pm

.
Jovem foi detido horas depois
Boticas



Idosa foi golpeada e trancada no armário durante assalto

Encapuzado e de navalha em punho, um jovem assaltou, na passada terça-feira, uma idosa que se encontrava só em casa, na aldeia de Atilhó, em Boticas. Durante o assalto, feriu-a numa mão e trancou-a num guarda-roupa. Horas depois, acabou detido. O ouro e o dinheiro roubados foram recuperados.

A irmã que tem em Chaves fartava-se de a avisar: “Ana, tranca as portas que a ladronagem também já anda pelas aldeias!”. Mas Ana, de 68 anos, nunca lhe deu ouvidos. Terça-feira, o receio da irmã cumpriu-se e Ana apanhou o susto da sua vida. Eram cerca de 09h30. Ana estava só. O marido tinha ido para feira para Boticas e o neto que tem à sua guarda para escola. Ana estava a fazer as camas.

Quando saiu para o corredor foi surpreendida por um homem de cara tapada. “Conforme dei de caras com ele, empurrou-me para dentro do quarto, meteu-me no guarda-vestidos, fechou a porta e empurrou a cama contra o armário”, lembra Ana, ainda sem conseguiu deixar de tremer. Os cortes nas mãos terão sido feitos logo no início. “Ele vinha com a navalha, ou para a cara ou para o pescoço, e eu meti--lhe as mãos para me defender”, recorda a idosa, lembrando ainda as únicas palavras que o assalte lhe dirigia: “Está caladinha. Nem piar, se não mato-te!”.

O jovem terá permanecido na casa durante uma hora. Remexeu tudo. “Quando já não via mais nada que lhe agradasse, abriu a porta do armário e tirou-me o fio e as argolas de ouro”, conta Ana, que, quando o ladrão foi embora, empurrou a porta do armário e conseguiu sair. “Fui com o dedo a pingar sangue rua fora para pedir auxílio”. Acabou socorrida por familiares, que a transportaram ao hospital e avisaram as autoridades.

O ladrão acabou detido horas depois pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Chaves. Vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

Ao que foi possível apurar, o jovem mora, sozinho, na aldeia, e já estará referenciado por outros assaltos e por consumo de drogas. Durante a manhã, terá sido visto junto à paragem do autocarro, onde terá percebido que o marido de Ana ia para a feira. Na busca à residência do suspeito, além do ouro, do dinheiro e a da caçadeira legalizada roubados na casa de Ana, o NIC apreendeu ainda outros objectos, fruto de outros assaltos.

No próprio dia do assalto, já ao anoitecer, o jovem foi levado novamente à casa de Ana Sanches, para uma reconstituição do crime. O procedimento é, por norma, feito numa fase posterior. No entanto, ao que foi possível apurar, terá sido feito no próprio dia porque o jovem se mostrou “colaborante”.

Margarida Luzio, Semanário Transmontano, 2011-01-07
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Suspeito de vários roubos    Seg Jan 10, 2011 3:50 pm

.
Suspeito de vários roubos
Boticas



Detido ao sair da casa que assaltou

Um jovem de 23 anos foi, na madrugada de sábado, surpreendido pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR, à saída de uma casa em Boticas, que alegadamente, acabara de assaltar.

O indivíduo tinha em sua posse duas motosserras, dois berbequins, vários rolos de fio de cobre, quatro metros de tubo e ainda um punhal. Os moradores da habitação, um casal de idosos, só terão percebido que foram alvo de roubo quando alertados pela GNR.

No entanto, antes, o proprietário da casa ainda terá estranhado o insistente ladrar dos cães e ainda se terá levantado. Mas, porque não terá visto nada, voltou para a cama.

Ao que tudo indica, o alegado ladrão já estaria no interior do primeiro andar da casa. Ao sentir barulho, ter-se-á escondido e esperado que os idosos adormecessem novamente.

Ao que foi possível apurar, o jovem é suspeito de vários roubos ocorridos no concelho. Grande parte dos objectos furtados está relacionada com a construção civil. Presume-se que o jovem os venda a empreiteiros fora do concelho.

Depois de interrogado pelo NIC, o jovem foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.

Margarida Luzio, Semanario Transmontano, 2011-01-09
In DTM

Embarassed Rolling Eyes

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Padre de Covas acusado de dois crimes    Sex Mar 18, 2011 4:47 pm

.
Acusação por posse ilegal de armas
Boticas



Padre de Covas acusado de dois crimes

O Ministério Público (MP) já deduziu a acusação contra o padre de Covas de Barroso, detido em Outubro de 2009, por posse ilegal de armas.

O pároco está acusado de um crime de detenção de arma proibida e outro por posse de arma “fora das condições legais”, tendo de responder ainda por um processo de contra-ordenação por violação específica de conduta, que terá a ver com as munições que na altura lhe foram apreendidas.

Ao que o Semanário TRANSMONTANO conseguiu apurar, além do pároco, o Ministério Público acusou ainda os restantes três arguidos do mesmo processo, desencadeado na sequência de uma operação levada a cabo pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Chaves.

Os três homens, todos naturais de Campos, aldeia nas imediações de Covas, vão também responder por posse de arma proibida.

Na altura da detenção do padre, que ocorreu após a missa dominical, na sacristia da Igreja de Covas, e na sequência das buscas feitas à residência paroquial, foram-lhe apreendidas seis armas, no entanto, o pároco terá conseguido fazer prova da legalidade de algumas. Segundo a acusação do MP, Fernando Guerra vai apenas responder por posse ilegal de uma espingarda caçadeira, uma mira telescópica, uma pistola, um engenho explosivo e ainda uma soqueira (considerada arma branca), que lhe foi encontrada no carro.

Depois de ouvido para primeiro interrogatório judicial, o pároco foi libertado, tendo ficado sujeito a apresentações periódicas. Dias depois, em declarações à imprensa, Fernando Guerra declarou-se “inocente”. Disse que só uma arma estava ilegal e justificou que as usava para caçar e para se defender dos ladrões, queixando-se ainda da forma como a comunicação “empolou” o caso.


Cinco armas apreendidas em Vilarelho da Raia

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Chaves deteve, na passada quarta-feira, um homem de 51 anos, em Vilarelho da Raia, Chaves, por posse ilegal de cinco armas. A detenção surgiu na sequência de uma busca domiciliária realizada à casa do detido, onde foram encontradas uma pistola, duas caçadeiras, duas carabinas e ainda 122 cartuchos. O indivíduo foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.

Margarida Luzio, ST, 2011-03-18
In DTM

Embarassed
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Empresário de Boticas criou método de esterilização inovador   Qui Abr 21, 2011 1:29 pm

.
Processo passou a ser israelita
Boticas



Empresário de Boticas criou método de esterilização inovador

Um empreendedor de Boticas, município próximo de Chaves (Trás-os-Montes), Hélder Gonçalves, criou um método de esterilização de utensílios hospitalares inovador e suscitou o interesse de uma multinacional israelita que comprou a máquina e vai manter emprego qualificado no concelho.

O empresário, a trabalhar na área de esterilização há mais de 20 anos, deixou Lisboa e “rumou” a Boticas, terra dos pais, onde criou uma empresa que distribuía equipamentos de esterilização e desinfecção.

Contudo, novas regras “políticas” nos hospitais e algumas alterações nos concursos públicos fez com que a empresa perdesse clientes. Por isso, o empresário decidiu tirar um curso na Coreia do Sul onde recebeu “um certificado de estupidez” porque tudo que aprendeu estava “errado”.

De regresso a Portugal pôs “mãos à obra” e criou uma máquina esterilizadora com peróxido de hidrogénio, patenteou o processo de esterilização e registou a marca. Algumas das máquinas esterilizadoras foram vendidas para os Estados Unidos, Israel, Índia, Indonésia, Itália, Geórgia e Peru. Mas, “em Portugal ninguém as quer, os hospitais não têm interesse nos equipamentos nacionais”, frisou Hélder Gonçalves.

A máquina – realçou – tem custos de manutenção mais baixos do que as concorrentes. “Mas, perco os concursos de forma aberrante”, lamentou. Em Portugal, Hélder Gonçalves só conseguiu vender duas máquinas esterilizadoras: uma para o Hospital de Mirandela e outra para a Maternidade de Coimbra.Aliás, devido à “falta de reconhecimento e apoio” por parte do Estado português, a empresa foi aglutinada pela multinacional israelita Tuttnauer. O processo de esterilização deixou de ser português e passou a ser israelita, mas “a tecnologia continua a ser portuguesa, a construção é que é feita em Israel”, garantiu Hélder Gonçalves.

Os empresários lutam para criar produtos com alta tecnologia em Portugal, mas “depois ninguém se interessa pelo que é nacional”, continuou. Uma das cláusulas do acordo com os israelitas, segundo contou o empresário, foi a criação da Tuttnauer Portugal, em Boticas, pelo que “será possível manter e criar mais postos de trabalho”. Assim, alguns componentes primários da máquina continuarão a ser fabricados em Portugal.

Além disso, a distribuição para Espanha, França, Itália, Alemanha, Síria e Irão também será feita a partir de Boticas. A multinacional frisou, “estima vender 20 máquinas anuais”. O próximo passo é “criar um centro de investigação, no concelho, em parceria com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) de Vila Real”.

“Existe um projecto conjunto relacionado com a criação de um novo processo de esterilização na área industrial”, revelou Hélder Gonçalves. O empreendedor arrecadou, em 2010, o prémio Inovação Transfronteiriço à Excelência Empresarial da Confederação Empresarial de Ourense.

Cienciahoje, 2011-04-20
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Empresa Euronete vai aumentar a unidade    Ter Jun 21, 2011 2:38 pm

.
40 novos postos de trabalho
Boticas


Empresa Euronete vai aumentar a unidade

Dada a necessidade de aumentar a capacidade de produção da unidade do concelho de Boticas da Empresa Euronete, a direcção da entidade decidiu alargar as suas instalações, prevendo-se que as obras estejam concluídas no próximo mês de Setembro.

Esta medida vai permitir a criação de 40 novos postos de trabalho, tornando-se em mais uma condição para a fixação da população em Boticas, que como a maioria dos concelhos do interior tem sido sempre fustigado pela desertificação.

Tendo em conta o positivo impacto social e a importância económica que esta empresa tem vindo a representar no desenvolvimento local, o presidente da Câmara Municipal de Boticas, Fernando Campos, fez questão de visitar as obras de expansão da unidade e congratular os seus dirigentes pela acção.

Desde a sua instalação no Município, a autarquia de Boticas revelou-se sempre cooperante para com a empresa, o que, aliás, muito contribuiu para a sua vinda para o concelho.

Actualmente, a unidade botiquense da Euronete emprega 200 trabalhadores, na sua maioria mulheres, tendo assumido, desde a sua implementação no Município em 1999, o título de maior empregadora de Boticas.
Recorde-se que, a Euronete é líder na produção e comercialização de redes e fios, cabos de aço e de muitos outros produtos para a indústria de pesca.


, 2011-06-21
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Vizinhos caçam incendiário   Qui Jun 23, 2011 3:33 pm

.
Homem de 61 anos
Boticas


Vizinhos caçam incendiário

Duas frentes de fogo mantinham-se activas à hora do fecho desta edição, em Boticas, Vila Real. As chamas estavam descontroladas, no maior fogo que ontem deflagrou no País. Registaram-se mais de 70 incêndios nas últimas 24 horas, a maioria no Norte e com causas humanas.

No caso de Boticas, um homem de 61 anos, que mora no lugar de Casal, foi identificado pela GNR e entregue à PJ. Só três pessoas moram naquela localidade e o incendiário foi \"apanhado\" pelos outros dois vizinhos.

, 2011-06-23
In DTM

Embarassed
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Diocese diz que condenação de padre é «demasiado forte»   Qui Out 20, 2011 3:51 pm

.
Três anos de prisão com pena suspensa
Boticas


Diocese diz que condenação de padre é «demasiado forte»

A diocese de Vila Real encara a sentença do padre de Covas do Barroso, Boticas, condenado, esta quarta-feira, a uma pena de três anos de prisão com pena suspensa, como «demasiado forte», mas reconhece que foi uma «falha grave».

O vigário-geral da diocese, padre António Fontes, afirmou à agência Lusa não ter acompanhado \"de perto\" o processo, mas considerou a condenação do sacerdote \"demasiado forte\", pelo que \"agora\" Fernando Santos Guerra terá de ter \"juízo\" e \"corrigir\" os seus erros.

Padre Fernando Guerra

Um padre, frisou o vigário-geral da diocese, é uma pessoa \"como outra qualquer\", mas tem \"mais responsabilidades\" porque integra a Igreja Católica, pelo que tem de se esforçar para ser \"perfeito\".

Por isso, ressalvou que um membro da Igreja Católica ter seis armas, cerca de 800 munições de diferentes calibres, um engenho explosivo e uma mira telescópica na residência paroquial é uma \"falha muito grande\".

E, afirmou, \"tem de pagar pela asneira que cometeu\", por isso, apesar de considerar a condenação \"demasiada pesada\", acredita que o \"castigo foi proporcional à falha\".

\"Não se tolera um padre ter seis armas em casa. É demasiado\", referiu.

O vigário-geral da diocese salientou ainda que ter seis armas em casa transmite a ideia de serem para \"comercializar\".

O padre Fernando Santos Guerra foi detido a 29 de Outubro de 2009 na sacristia da Igreja de Covas do Barroso, Boticas, pelos militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Chaves por suspeitas de posse de armas proibidas.

Sobre a detenção, o padre António Fontes, disse que foi \"muito bem programada\" para que fosse \"notícia\".

Contudo, o vigário-geral da diocese disse que a condenação do padre de Covas do Barroso não retira credibilidade à Igreja Católica, nem põe \"nada\" em causa.

O padre Fernando Santos Guerra, detido com armas proibidas, foi hoje condenado pelo tribunal de Boticas a três anos de prisão com pena suspensa e ainda ao pagamento de uma multa de 1.000 euros, a entregar aos bombeiros de Boticas.

Além disso, terá ainda de pagar uma coima de 700 euros referente ao processo de contra-ordenação.

\" saída do tribunal, o pároco afirmou aos jornalistas que \"aceita\" a sentença, pelo que \"provavelmente\" não irá recorrer porque \"não vale a pena\".

O padre disse ainda que a sua credibilidade não sairá prejudicada, considerando que, sendo caçador, é \"normal\" ter armas em casa.


JN, 2011-10-20
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Padre condenado por posse de armas foi destituído das suas paróquias    Sex Nov 18, 2011 6:32 pm

.
Padre Fernando Guerra
Distrito de Vila Real



Padre condenado por posse de armas foi destituído das suas paróquias

O vigário geral da diocese de Vila Real disse estar «convencido» de que o padre Fernando Guerra, condenado por posse ilegal de armas, foi destituído das suas paróquias por causa da condenação.

O vigário geral da diocese de Vila Real, António Fontes, disse hoje à Lusa estar \"convencido\" de que o padre Fernando Guerra, condenado por posse ilegal de armas, foi destituído das suas paróquias por causa da condenação.

O sacerdote de Covas do Barroso, Boticas, deixou de ter na sua responsabilidade, a partir de novembro e por decisão da diocese de Vila Real, as paróquias de Cerdedo, Covas do Barroso, Alturas, Vilar e Canedo, no concelho de Boticas.

Fernando Guerra, de 76 anos, detido com armas ilegais, foi condenado a 19 de outubro a três anos de prisão com pena suspensa e ainda ao pagamento de uma multa de 1.000 euros, a entregar aos bombeiros de Boticas.

\"A sua condenação por posse de armas ilegais influenciou a decisão da diocese\"

O vigário geral da diocese realçou que há \"já algum tempo\" que se ponderava a sua substituição, pelo que se aproveitou \"esta ocasião\" para o fazer porque já ocupava as paróquias há mais de 30 anos.

A razão principal para a sua destituição, afiançou, terá sido a sua idade, apesar de ainda ter \"muita vida\" e estar já \"há muito tempo\" naquelas paróquias, em Boticas.

\"Mas estou convencido de que a sua condenação por posse de armas ilegais influenciou a decisão da diocese\", afiançou.

As cinco paróquias a cargo do sacerdote Fernando Guerra, em Boticas, passarão a ser da responsabilidade de um padre que exerce sacerdócio no concelho até agora com apenas uma paróquia.

Reprimenda

Quanto ao facto de o padre Fernando Guerra ter recebido alguma reprimenda por parte do bispo Amândio Tomás, o vigário geral ressalvou que \"é natural\" que isso tenha acontecido atendendo ao crime pelo qual foi condenado.

A diocese de Vila Real propôs ao padre Fernando Guerra assumir o \"comando\" de algumas paróquias de Montalegre, dado ser natural do concelho.

A partir de agora, segundo o vigário geral, o padre terá de ter \"cuidado\" para não voltar a cometer os erros por que está com pena suspensa.

Fernando Guerra tinha seis armas e 800 munições

Fernando Guerra foi detido a 25 de outubro de 2009 na sacristia da Igreja de Covas do Barroso, Boticas, pelos militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Chaves por suspeitas de posse de armas proibidas.

Posteriormente, nas buscas realizadas à residência paroquial foram-lhe apreendidas seis armas, cerca de 800 munições de diferentes calibres, um engenho explosivo e uma mira telescópica.

O Tribunal de Boticas deu como provados todos os factos constantes na acusação, alegando que as justificações apresentadas para a posse dos objetos apreendidos \"não foram convincentes\".

Padre estava com \"medo\"

Durante o julgamento, o padre alegou que as armas eram para \"defesa pessoal\" porque havia sofrido dois atentados e andava com \"medo\".

A diocese de Vila Real encarou a sentença do padre de Covas do Barroso como \"demasiado forte\", mas reconheceu que foi uma \"falha muito grave\", pelo que \"castigo foi proporcional ao erro\".

\"Não se tolera um padre ter seis armas em casa. É demasiado\", referiu o vigário geral.

Lusa, 2011-11-17
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Juiz negou escutas a padre milionário   Sab Dez 01, 2012 4:50 pm

.
Covas do Barroso
Montalegre


Juiz negou escutas a padre milionário

Um juiz de instrução criminal de Chaves negou fazer escutas ao padre Fernando Guerra, que está a ser investigado por branqueamento de capitais. Depois de a PJ de Vila Real ter percebido que o padre tinha uma verdadeira fortuna – pelo menos até 2010, movimentou cinco milhões de euros – os inspectores solicitaram ao magistrado que o sacerdote fosse alvo de escutas, para tentar interceptar alguma conversa em que aquele revelasse a origem do dinheiro. Mas o juiz não aceitou.

O trabalho dos inspectores ficou mais dificultado, já que o padre Fernando Guerra, 77 anos, terá usado as comissões fabriqueiras de várias paróquias, entre as quais de Canedo e Covas do Barroso, para esconder o rasto do dinheiro. Além disso, o sacerdote tem várias contas bancárias, entre as quais vai transferindo as quantias milionárias.

No inquérito, consta já uma perícia fiscal, que foi feita pelas Finanças, por suspeitas de fraude, uma vez que o sacerdote não declarou grande parte da fortuna que possui. Os indícios de fuga ao Fisco serão separados do processo principal – que terá de estar até dia 10 de Dezembro nas mãos do procurador de Chaves – e estão a ser investigados autonomamente.

Confrontado pelo CM à saída da missa em Viade, Montalegre, anteontem, Fernando Guerra desviou sempre a conversa quando questionado sobre a inquirição na PJ. \"Têm de provar o que dizem\", afirmou. O sacerdote recusou falar sobre o seu vasto património imobiliário – tem 33 propriedades em Montalegre, sete casas em Chaves e duas em Boticas. \"Tenho umas coisas que herdei, nada mais\", contou, após ter passado a homilia a refutar as suspeitas. \"Quem celebra aqui a missa sou eu. O bispo antes de ser bispo tem de ser homem para me mandar embora\", disse.


, 2012-11-27
In DTM

Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Fernando Campos «dá» 60 dias para que a administração se demita   Ter Dez 25, 2012 12:18 am

.
Administração do CHTMAD
Boticas




Fernando Campos «dá» 60 dias para que a administração se demita

O presidente da Câmara de Boticas exige a demissão do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) «no prazo máximo de 60 dias», depois da descoberta de resíduos hospitalares no aterro da vila.

O autarca social-democrata considera que a administração do CHTMAD não tem condições de continuar em funções porque revelou «uma total irresponsabilidade» na gestão deste processo.

No passado mês de junho foram encontrados, no aterro sanitário de Boticas, resíduos hospitalares que, após investigação, se concluiu serem do Hospital de Chaves. O relatório da Inspeção-Geral do Ambiente, divulgado no mês passado, revelou que existem indícios de matéria criminal associada à «deposição intencional» de sacos com resíduos hospitalares no aterro de Boticas.

No entanto, a mesma entidade disse ainda não ter identificado «qualquer ilícito ambiental imputável aos responsáveis pelo Hospital de Chaves, na medida em que foi comprovada uma adequada triagem e gestão dos resíduos hospitalares».

A excepção era a «armazenagem final dos resíduos hospitalares perigosos que se encontravam num armazém não encerrado acessível pela parte da frente e pelas traseiras (próximas de um parque de estacionamento)».

A direcção do centro hospitalar, segundo Fernando Campos, demonstrou ser «incapaz» de gerir a instituição depois de «não acautelar» os procedimentos adequados. para o autarca, a sua actuação foi mesmo «negligente» no tratamento e acondicionamento de resíduos que implicam alta perigosidade para a saúde pública.

Por este motivo, o edil exige a demissão do administrador «no prazo máximo de 60 dias» para que situações destas não se repitam.

Caso os responsáveis não se demitam, o autarca revela que irá accionar todos os mecanismos e procedimentos, inclusive legais, e mover as necessárias diligências para que os actuais elementos do Conselho de Administração sejam substituídos por «pessoas capazes».

O CHTMAD precisa de responsáveis que estejam «à altura das responsabilidades» da instituição e acautele os interesses das populações da região.
Contactada pela agência Lusa, a administração do centro hospitalar afirmou não ter comentários a fazer a estas acusações.

Lusa, 2012-12-20
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Câmara de Boticas cria cartão que dá descontos a munícipes   Sex Jan 11, 2013 4:54 pm

.
Pessoas com mais de 65 anos
Boticas


Câmara de Boticas cria cartão que dá descontos a munícipes

“São escolhas que se fazem”, diz o presidente da Câmara. “Se tivermos de escolher entre arranjar um automóvel ou atribuir estes subsídios, deixamos de reparar o automóvel”.

A Câmara de Boticas criou um Cartão Social do Munícipe para ajudar a esbater as situações de carência e pobreza que afectam muitas famílias do concelho.

O cartão destina-se às famílias mais afectadas pela pobreza e exclusão social, a idosos com baixas reformas, portadores de deficiência ou reformados por invalidez, famílias numerosas e monoparentais, tendo em vista a melhoria das suas condições de vida.
Fernando Campos, presidente da Câmara Municipal de Boticas, sublinha que, embora esta medida traga custos acrescidos para o Município, é nos tempos de crise que ela mais faz sentido.

“Naturalmente que são montantes financeiros significativos, mas fazemos opções. Se tivermos de escolher entre reparar um automóvel e fazer estes subsídios, deixamos de reparar o automóvel para podermos contemplar as pessoas com o subsídio. Todos os idosos, todas as pessoas com mais de 65 anos podem candidatar-se a um conjunto de apoios que vão desde uma comparticipação nos remédios da farmácia, redução no custo da água ou tarifa dos resíduos, comparticipação na aquisição de óculos ou de uma prótese qualquer”.

Domingos Gonçalves é reformado, usufrui de uma pensão rural, e já tem o cartão social; considera-o uma boa ajuda nestes tempos de crise. “As reformas são pequenas e os custos são grandes. Se não tivermos este tipo de apoio temos de deixar de comer para poder fazer os pagamentos. É uma boa ajuda”, acrescenta.

Olimpia Mairos in RR, 2013-01-09
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Boticas é o primeiro concelho 100% sem papel   Qui Jan 17, 2013 6:15 pm

.
«Não circula mais um papel»
Boticas



Boticas é o primeiro concelho 100% sem papel

Fernando Campos, presidente da câmara, diz que o dinheiro poupado vai servir para reforçar os apoios à população.

Acabaram-se os papéis na Câmara de Boticas.

A relação entre a autarquia e os munícipes é agora feita, apenas e só, por via informática. Terminaram os processos em papel.

Com esta medida a autarquia vai poupar alguns euros por mês e agilizar os processos. Fernando Campos, presidente da câmara, diz que o que vai poupar vai servir para ajudar mais a população.

“Não circula mais um papel. Depois de uma luta de vários anos, uma luta pacífica mas com algumas resistências, o primeiro munícipe assinou numa tablet o seu nome. Isto vai dar algumas economias e isso vai permitir que se melhorem os apoios. É uma forma de podermos não estragar para poder reforçar e dar apoio onde é necessário”.

Tratando-se de um concelho rural, do interior do País, a medida tem um significado especial para o autarca: “As pessoas que trabalham nos nossos concelhos são de grande dedicação e quando motivados são capazes de fazer o melhor do mundo. Isto é um bom exemplo para um concelho pequenino, se calhar outros com outra dimensão tê-lo-iam feito com outra facilidade, mas estamos satisfeitos por sermos, provavelmente, o primeiro concelho a fazer isto”.

Boticas tem cerca de 5.800 habitantes, é um concelho rural do interior do País e o primeiro, segundo a autarquia, a banir os papéis e a adoptar a informática na relação com os munícipes.

Olímpia Mairos in Renascença, 2013-01-15
In DTM


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Câmara de Boticas pretende travar mapa judiciário com providência cautelar   Dom Set 08, 2013 10:04 am

.
«Extremamente lesivo»
Boticas



Câmara de Boticas pretende travar mapa judiciário com providência cautelar

A Câmara de Boticas pretende avançar com uma providência cautelar, em conjunto com outros municípios do Alto Tâmega, para travar a aplicação do novo mapa judiciário, que considera «extremamente lesivo» para o interior.

O presidente da autarquia, o social-democrata Fernando Campos, referiu hoje à Lusa que, na próxima quarta-feira, vai propor aos outros cinco municípios do Alto Tâmega - Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar - no distrito de Vila Real, para agirem judicialmente contra a aplicação da reforma judiciária. Se não concordarem, Boticas avança sozinha "nesta luta", assegurou.

"Estão em causa os interesses das populações e o acesso a serviços de proximidade, pelo que é importante que haja uma posição conjunta e concertada entre os concelhos afetados", entendeu.

A Lei da Organização do Sistema Judiciário, publicada em Diário da República a 26 de agosto, determina a integração dos tribunais dos seis municípios do Alto Tâmega na comarca de Vila Real.

Assente na lógica dos distritos, o novo mapa judiciário encerra o Palácio de Justiça de Boticas e transfere a Grande Instância Civil e Criminal do Tribunal de Chaves (julgamentos superiores a 30 mil euros e coletivos de juízes e júri) para a capital de distrito, a 68 quilómetros.

"Não podemos concordar com este absurdo porque a transferência de competências para a sede de distrito representa uma perda muito significativa para os cidadãos", disse Fernando Campos.

E, acrescenta, "a criação das comarcas distritais tem por único objetivo favorecer os grandes escritórios de advogados em prejuízo daqueles que trabalham e vivem no interior".

O social-democrata, a cumprir o último mandato como presidente da câmara, salientou que há pessoas que terão de fazer mais de 100 quilómetros para aceder à justiça, sem uma rede de transportes públicos.

A justiça será, na sua opinião, "muito mais" cara e lenta.

"Esta ideia peregrina da reforma judiciária é fruto de uma teimosia inacreditável da ministra da Justiça que demonstra desconhecer o país", considerou Fernando Campos.

A sucessiva perda de serviços nas regiões do interior provoca, segundo o autarca, "fuga" de jovens e aumento da taxa de emigração.

No ano passado, os 95 advogados do Alto Tâmega e Barroso promoveram, juntamente com a população e autarcas, manifestações de rua e suspenderam a atividade profissional durante 38 dias como forma de protesto.

Lusa, 2013-09-03
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Feira Gastronómica do Porco com menus a baixo custo   Ter Jan 28, 2014 3:07 pm

.
De 17 a 19 de janeiro
Boticas



Feira Gastronómica do Porco com menus a baixo custo


A Feira Gastronómica do Porco de Boticas, de 17 a 19 de janeiro, apresenta um menu de baixo custo e preços iguais aos de 2013 para combater a crise. O certame vai contar com 72 expositores.
Os restaurantes, além de manterem os preços inalterados, criaram um menu a um preço acessível (17,50 euros), com quatro iguarias da região, para atrair pessoas e não provocar quebras no setor.

Durante os três dias do certame marcarão presença na Feira Gastronómica do Porto, em Boticas, Trás-os-Montes, 72 expositores, entre os quais 40 de fumeiro.

O preço do fumeiro irá manter-se igual ao do ano passado, depois de um acordo entre a autarquia e os produtores, devido à atual crise económica e menor poder de compra dos visitantes.

O município investiu 30 mil euros na 16.ª edição da Feira Gastronómica do Porco e espera receber, entre sexta-feira a domingo, 50 a 60 mil visitantes.

, 2014-01-17
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Barroso   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Barroso
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» Apresentação Ricardo Barroso

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Colmeia :: Cultura :: Diversos-
Ir para: