Colmeia

Espaço arejado e limpo, onda a baixaria não entra
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Brasil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 9, 10, 11  Seguinte
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Dilma promete investigar escândalos do Governo de L   Ter Set 28, 2010 2:46 pm

.
Dilma promete investigar escândalos do Governo de Lula

Hoje


O penúltimo debate a quatro realizou-se no domingo na TV Record e o último será transmitido quinta-feira na TV Globo.

Dilma Rousseff, candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) às presidenciais de domingo, disse no penúltimo debate televisivo que ninguém está acima da lei e que, caso ganhe, mandará investigar todos os escândalos. Até os do Governo de Lula da Silva, a quem pretende suceder na chefia do Estado brasileiro.

"O importante é não deixar nada por investigar. E mais: se as pessoas fizeram mal, então devem pagar por isso. Mas primeiro é preciso fazer uma investigação", disse a candidata que leva uma vantagem de mais de 20% sobre José Serra, candidato do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB).

Dilma respondia, assim, à questão sobre o caso "Erenicegate", um escândalo de corrupção que envolve familiares directos da ministra da Casa Civil do Presidente Lula, Erenice Guerra, que sucedeu no cargo precisamente a Dilma. O caso, denunciado pela Veja, levou à demissão de Erenice. Serra aproveitou a ocasião para defender os media brasileiros das acusações de "golpismo mediático", feitas por sectores próximos do PT.

Este debate decorreu no Rio de Janeiro no domingo à noite e foi transmitido pela TV Record. Além de Dilma e Serra, participaram também Marina Silva, dos Verdes, e Plínio Arruda, do PSOL. O último debate será hoje.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Dilma continua na frente mas perde eleitores   Ter Set 28, 2010 2:55 pm

.
Dilma continua na frente mas perde eleitores

Hoje


A seis dias das eleições presidenciais no Brasil, a candidata do PT Dilma Rousseff, não tem garantida a vitória na primeira volta, revela uma sondagem da Datafolha realizada ontem.

Segundo a sondagem, publicada pelo jornal a Folha de São Paulo, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Roussef, lidera com 46% das intenções de voto. O candidato do PSDB, José Serra, surge em segundo lugar com 28% e Marina Silva, do PV, com 14%.

Considerando a margem de erro da sondagem (de dois pontos percentuais para mais ou para menos), Dilma poderá recolher de 44% a 48% das intenções de voto, José Serra, de 26% a 30%, e Marina Silva, de 12% a 16%.

No entando, conforme adianta o Globo.com, se as eleições presidenciais fossem hoje, Dilma Roussef poderia não ser eleita à primeira volta. A candidata do PT oscila negativamente em todos os extractos da população e nos últimos cinco dias perdeu três pontos percentuais. Para ser eleita à primeira volta,a candidata do PT precisa de 50% mais um voto.

Desde a segunda semana de Setembro, altura em que rebentou um escândalo de tráfico de influências que levou ao pedido de demissão da sua principal assessora, Erenice Guerra, Dilma Roussef tem vindo a perder intenções de voto, caindo de 51% para os actuais 46%.

De acordo com a mesma sondagem, os votos brancos e nulos somaram 4%, os indecisos 7% e os restantes candidatos não chegam a atingir 1% das intenções de voto

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Do Tiririca à mulher melão a campanha é do povo   Ter Set 28, 2010 3:07 pm

.
Do Tiririca à mulher melão a campanha é do povo


Hoje


Já ouviu falar de Cameron Brasil, Larica, Mulher Pera, Tiririca ou Mulher Melão? Pois estes são apenas alguns dos insólitos nomes de candidatos a deputado estadual que povoam as eleições brasileiras.

Além dos candidatos à Presidência da República, como Dilma Roussef, José Serra ou Marina Silva, paralelamente, as eleições dos deputados estaduais juntam uma panóplia de candidatos que se tornam famosos junto do povo e dão um colorido insólito às eleições brasileiras. Veja aqui algumas das campanhas.










In DN

Laughing Laughing Laughing

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Brasileiros em Portugal têm novos locais de votação   Qua Set 29, 2010 12:20 pm

.
Brasileiros em Portugal têm novos locais de votação

por Lusa
Hoje


Os brasileiros em Portugal que irão votar na primeira volta das eleições presidenciais do próximo domingo vão ter novos locais de votação em Lisboa e no Porto, informou hoje um responsável do consulado de Lisboa.

Segundo a fonte, os brasileiros deverão dirigir-se à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, na Cidade Universitária, e ao Hotel Ipanema Porto, na rua Campo Alegre, nº 156, no Porto.

Os eleitores poderão votar entre as 08:00 às 17:00, devendo apresentar o título de eleitor e obrigatoriamente um outro documento com fotografia, informou a fonte do consulado.

Nas anteriores eleições, os brasileiros votavam na embaixada brasileira em Lisboa e no consulado do Porto.

Lisboa tem o segundo maior número de eleitores brasileiros (12 360) inscritos no exterior para as presidenciais deste ano, atrás apenas de Nova Iorque (21 076), informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A cidade do Porto conta com 10 822 eleitores registados, sendo a quinto colégio eleitoral no estrangeiro.

No total, há 200 392 eleitores brasileiros inscritos nas representações diplomáticas do país nos cinco continentes, informou o TSE.

No Brasil, o voto é obrigatório para os eleitores entre 18 e 70 anos, e facultativo nas faixas etárias entre 16 e 18 anos, e acima de 70 anos.

No exterior, os brasileiros votam apenas para a eleição do Presidente da República.

O eleitor inscrito no estrangeiro que não comparecer no dia da eleição deve justificar a sua ausência, caso contrário ficará sujeito ao pagamento de multa e à proibição de requerer documentos nas representações diplomáticas.

Os 135,8 milhões de eleitores brasileiros inscritos vão escolher o Presidente, 27 governadores, 54 senadores (2/3 do total), 513 deputados federais e 1059 deputados estaduais.

A segunda volta decorrerá a 31 de outubro, caso os candidatos a governador e a Presidente não obtenham maioria absoluta dos votos no domingo.

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Dilma venceria se eleição acontecesse agora   Qui Set 30, 2010 3:22 pm

.
Dilma venceria se eleição acontecesse agora

Hoje


A candidata presidencial do PT, Dilma Rousseff, continua em larga vantagem frente aos outros candidatos.

Mas os institutos de sondagens eleitorais (pelo menos os mais conhecidos - Ibope, Datafolha, Sensus, Vox Populi e CNI) não coincidem nos resultados.

A diferença nas percentagens tem aumentado à medida que a data do escrutínio se aproxima. Há dois dias, o Datafolha indicou uma queda de três pontos percentuais de Dilma (com 46%) em apenas uma semana.

Ontem o Ibope recolocou a candidata nos 50%. O mais recente resultado é do CNI/Ibope, que dá 55% de vantagem a Dilma, que venceria assim já na primeira volta.

In DN

Laughing

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Polícia procura Gisele que Lima conhece no Brasil   Sex Out 01, 2010 8:01 pm

.
Polícia procura Gisele que Lima conhece no Brasil

por CARLOS DIOGO SANTOS
Hoje


Diligências prosseguem no terreno, enquanto se espera respostas às 193 perguntas.

As autoridades brasileiras iniciaram novas diligências para tentar encontrar a mulher-mistério com quem Duarte Lima terá deixado Rosalina Ribeiro - antiga companheira do milionário Tomé Feteira - no dia da sua morte. Desta vez a investigação teve por base o site pessoal do advogado.

Na página online de Duarte Lima, as autoridades cariocas encontraram uma lista de pessoas de várias nacionalidades com leucemia, que o advogado diz conhecer directamente. Entre os doentes do Brasil há referência a uma Gisele, cujo paradeiro a polícia está já a investigar. Tudo, porque este é o nome da pessoa com quem Duarte Lima disse, no fax enviado pelo próprio à 9.ª Delegacia do Rio de Janeiro, ter deixado Rosalina.

"Se Duarte Lima conhece directamente uma Gisele no Brasil, obviamente que é importante para a investigação que nós saibamos quem ela é", explicou fonte da polícia carioca.

Durante o dia de ontem, o DN tentou contactar, sem sucesso, Duarte Lima e o seu advogado, Germano Marques da Silva.

No site A Linha do Horizonte I, da autoria de Duarte Lima, pode ler-se, num texto publicado no dia 30 de Outubro de 2009 com o título "Anjos de rosto humano", o seguinte: "Patrícia, Marta, Teresa, Matias, Nuno Gonçalo, Álvaro (Portugal). Aline, Gisele, Bárbara, Cláudio, Rodrigo (Brasil). (...) Estes são os nomes de jovens e crianças com leucemia que conheço directamente."

Mas, apesar de toda a luta que o advogado português já travou em Portugal contra a doença, a polícia brasileira diz que não deixará nenhuma pedra por voltar.

Em Portugal, o jurista está ligado a várias causas a favor de pessoas com esta doença, sendo inclusive fundador da Associação Portuguesa contra a Leucemia (APCL).

No entanto, segundo fonte da delegacia de homicídios do Rio de Janeiro, isso não é suficiente para deixar esta pista por investigar. "Já foram feitas algumas diligências informais para tentar localizar esta jovem que Duarte Lima diz, no site, conhecer directamente, mas até agora não foram conseguidos nenhuns resultados", disse a mesma fonte, justificando: "Aquilo que pretendemos é somente encontrar a verdade. Para isso temos de investigar em todas as direcções."

Após vários meses de investigação, todas as tentativas de busca desta mulher-mistério revelaram--se inconclusivas, levando já os investigadores a ponderar até a inexistência da mulher loira mencionada pelo advogado da vítima.

Até agora já foram consultadas algumas listas de pessoas que estão à espera de um dador de medula óssea no Brasil, mas "com alguma superficialidade". Nos próximos dias, as autoridades admitem aprofundar estas diligências.

"Já tentámos saber se a associação portuguesa fundada por Duarte Lima tem algum tipo de parceria ou ligação a associações brasileiras, que justificassem o advogado conhecer, de forma directa, estas pessoas brasileiras, nomeadamente a tal Gisele, mas até agora não achámos ligação", acrescentou fonte policial brasileira, esclarecendo que "o mais importante continua a ser as respostas à [carta] rogatória" que já está na posse da Judiciária portuguesa.

A investigação da delegacia de homicídios do Rio de Janeiro já dura há mais de nove meses e até agora não existem provas que levem a quem, no dia 7 de Dezembro de 2009, tirou a vida a Rosalina Ribeiro com dois tiros numa estrada a cem quilómetros do Rio de Janeiro, em Saquarema.

O advogado e ex-deputado português Duarte Lima será inquirido em Lisboa na qualidade de testemunha no processo por ter sido a última pessoa conhecida a ter estado com a vítima com vida e por, segundo a mesma fonte, "se ter recusado a prestar alguns esclarecimentos anteriormente".

In DN

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: "O Brasil tem uma mão que dá e outra que tira"   Sab Out 02, 2010 4:19 pm

.
"O Brasil tem uma mão que dá e outra que tira"

por RICARDO J. RODRIGUES, enviado ao Brasil (serviço especial DN/JN/NS')
Hoje


Na Ilha de Maré moram nove mil pessoas. Oito mil vivem da Bolsa Família. Sem saneamento, sem centro de saúde, sem polícia.

"Me ajuda, Messias." Báu chama o colega para puxar as redes do Rainha das Águas, uma balsa de quatro metros com motor a gasóleo. Há três ou quatro dias que o mar não dá nada, nem para o consumo de casa os homens pescam. Báu, nome de baptismo António Jorge de Sousa, avisa logo: "Vem leve." E quando içam a rede confirma-se o pior - uma cavala e dois badejos pequenos, prontamente devolvidos ao Atlântico. Os homens abanam a cabeça e permanecem calados, olhos postos no monstro.

O monstro está do outro lado do canal. São duas chaminés encostadas ao mar do Nordeste, mesmo em frente à Ilha de Maré, uma reserva marinha a norte de Salvador, na Baía. Desde que a refinaria do Acarajú começou a operar em plena força, há meia dúzia de anos, nove mil ilhéus passaram a afogar-se todos os dias em terra. A poluição e o tráfego marítimo assustaram os peixes, um derrame de petróleo em Abril do ano passado fê-los fugir para outras águas. "A vida aqui já não era fácil. Agora piorou", atesta Messias do Nascimento.

A Maré é uma das comunidades mais pobres do Nordeste, por sua vez a região mais pobre do Brasil. No entanto, quando se larga de barco de São Tomé de Paripe, no continente, e se ensaia a aproximação à ilha, não se adivinha nada menos que o paraíso: palmeiras por toda a parte, areal cândido, água transparente. A ilusão quebra-se depois: aqui também há um inferno. Saneamento não tem, polícia não há e médico só vem às quartas-feiras. Quando vem.

O isolamento da Maré é tremendo, pela geografia e pela falta de infraestruturas. Para pescadores como Báu, que nasceram e cresceram aqui, a questão não precisava de ser um drama, desde que o mar fosse dando qualquer coisa. "Tenho um filho de dois meses, ele e a minha mulher têm de viver lá no continente. Não ganho para todos, ela precisa de trabalhar, senão como é que a gente vai fazer?" Emprego na ilha não há? "Nada."

Messias está farto. Passou quatro anos a trabalhar nas obras em Salvador para investir num barco. "Eu não bebia, não procurava mulher, comia barato e só saía no Carnaval. Juntei tudinho o que eu pude porque queria viver na minha ilha, viver do mar." As dívidas acumularam-se, não tarda nada vai ter de vender a Rainha das Águas.

O que diz Joana Lima, que é assistente social e se instalou há seis meses na ilha? "Me mandaram trabalhar com as famílias que estão em situação de vulnerabilidade", diz, "o problema é que todo mundo na Ilha de Maré está em situação de vulnerabilidade". A tarefa revelou-se gigantesca, Joana é responsável pela integração social dos que recebem a Bolsa Família e as regras do rendimento mínimo criado pelo governo Lula são claras: primeira, é preciso matar a fome, depois há que compor a vida. "Promovemos cursos para quem não está trabalhando, orientação profissional para adolescentes, tomamos conta das crianças quando as mães não podem. Mas tem oito mil habitantes auferindo do programa, numa população de nove mil. Como é que a gente faz?"

O suspiro de José Esteves é profundo, preocupado. Pescador decano, não se conforma com um mar seco. "Quase a totalidade da população da ilha vivia do peixe e do marisco. Agora vive tudo da Bolsa Família. Isso é que é progresso? O Brasil tem uma mão que dá e outra que tira."

Nem todos concordam com ele. Para muita gente, o rendimento mínimo criado nos governos Lula é a única tábua de salvação contra o desespero. Olha a Ieda Rufino, que tem um marido sem trabalho e dois filhos para criar. "Deram 90 reais por mês para a gente, aí eu pude botar os meus filhos na banca. É isso mesmo, estou apostando: eles agora podem ir na escola e um dia vão salvar a gente. Antes não podiam, não tinha jeito de eu pagar a merenda deles todo o santo dia."

In DN

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Votar no Nando dos Vasilhames ou no Serginho Loucuras do Amor?   Sab Out 02, 2010 4:34 pm

.
Votar no Nando dos Vasilhames ou no Serginho Loucuras do Amor?


por FERREIRA FERNANDES
Hoje

Voto obrigatório no Brasil é lei estúpida: só um doido perde a oportunidade de poder escolher entre o Claudici das Ambulâncias e o Porreta da Mata Escura.

O Brasil foi o primeiro país do mundo com voto totalmente electrónico. No ecrã aparece a foto do candidato, o seu número eleitoral (de quatro algarismos), o nome e a sigla do partido. O nome não é bem o nome de baptismo, é o que o candidato escolheu como nome de guerra – e a imaginação pode disparar. Em São Paulo, para eleger-se deputado federal (isto é, para ir para o parlamento, em Brasília), o cidadão Francisco Everardo Oliveira Silva tem foto com chapéu de palhaço, cara pintada e apresenta-se com o nome de Tiririca – como não acreditar nele? O seu Partido da República acredita tanto que lhe deu o número 2222, fácil de memorizar. Esperanças fundamentadas: as sondagens dão a Tiririca mais de 900 mil votos e ele deve ser o deputado federal mais votado do Brasil.

Outros tentaram o truque de Tiririca e foram até mais explícitos: ainda em São Paulo há o Palhaço Duda Show, o Palhacinho Pimpão e o Palhaço Piroleto. Não é uma especialidade paulista, o estado do Rio Grande do Sul tem o Palhaço Mortadela. Outras tendências que estão a dar: há Professor Obama, Rosenor Barack Obama e Claúdio Henriques Barack Obama. Mais tradicional, há um John Kennedy, e, atenção, esse não está a inventar: o seu nome de pia baptismal é John Kennedy Ferreira. Também o baiano Che Guevara, como aparece no boletim electrónico, não está a mentir. Chama-se mesmo Che Guevara Andrade Ornelas.

Depois, há as já famosas Mulher Melão (Rio de Janeiro) e Mulher Pêra (São Paulo). O nome da carioca só anuncia metade do seu programa, mas ela compensa nos comícios mostrando-o (aliás, mostrando-os, são dois) generosamente quando se inclina. Já a Mulher Pêra aposta num programa com maior sustentabilidade, é mais coxas. Como as passeatas de propaganda política no Brasil se chamam “corpo-a-corpo”, calculem o sucesso das candidatas. Há outra candidata que prefere sugerir o efeito sonoro que causa quando passa: trata-se de Juciana Hu Hu.

Eles também são oferecidos: há Messias O Garoto Bombom, Bijú O Furacão do Forró e Serginho Loucuras do Amor, já para não falar no Nicanor Ao Seu Dispor e Josué Topa Tudo. Mas há os violentos: Chico Bala (da coligação Baía Quer Paz), Dudu da Fusca (coligação Mais Acção) e Bomba – todos baianos, concorrem contra Zé Poeta e Dr. Mozart. Há um Tati Quebra Barraco (da coligação Solidariedade). Mas há também humildes: Neto Pobre, Milton da Tia Maluca, Zé Pilintra, Isabel das Limpezas, Toninho O Desconhecido, Arami O Azeitona, Bugiganga e o teatral Ninguém.

Há os que jogam em casa: Valdec da Rifa e Geraldo da Loteria, sorte a deles se forem eleitos, e Moisés da Funerária, urnas de voto é com ele. Há quem chame a atenção de forma simples: Psiu Sou Hanário. E de forma complicada: Nó Cego, Nem Grande, Julinho Protético e Joel da Ambulância Platibanda. Há os profissionais: Dr. Jones Cardiologista, Joel da Contabilidade, Escritor Mauro Rocha, Nando dos Vasilhames, Carlinhos Cabeleiro e, simplesmente, Engº. Há quem prometa obra: Betão do Saneamento. Há um que promete nepotismo: Primo. Outro, roubar os ricos: Oliveira Robin Hood. Há quem complique: Ruth Mackrawford (o verdadeiro nome é Rute Barros). Há soberbos, O Politizador do Brasil, demagogos, Lucílio Pobre Ajudando Pobre, redundantes, Chico Lima do PC do B (sim, concorre pelo PC do B), expeditos, Leonel Na Hora, viciantes, Coca Amigo da Comunidade, e cansados, Miguel da 3ª Idade. Há, até, os que soletram o nome: Dalzir Com Z. Em São Paulo, um junta Dom Camilo e Pepone em chapa única: Candidato do Grande Deus, que concorre pelo comunista PC do B.

Há o Chiquinho Bombeiro (do PTN) a não confundir como Chiquinho Mangueira (do PMBD). E no estado de Roraima há um tipo que se apresenta Pleineldo Praxedes, quando se chama Francisco Pereira Gouveia. No Brasil, eu passaria horas na cabina de voto.

Crónica publicada na NS' de 2 de Outubro de 2010

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Debate educado marca fim da campanha no Brasil   Sab Out 02, 2010 4:47 pm

.
Debate educado marca fim da campanha no Brasil

por Sergio Barreto Motta, Rio de Janeiro
Ontem


Na noite desta quinta-feira, encerrou-se a campanha para as eleições brasileiras deste domingo. E, como ocorre tradicionalmente, o debate da TV Globo marcou o fim das discussões. Se, na campanha, surgiram acusações de corrupção e até insinuações de que a líder das pesquisas, Dilma Rousseff, adoptaria medidas radicais em seu governo, isso não ocorreu no debate. Houve troca de ideias, com farpas, mas sem insultos.

José Serra, que está em segundo lugar nas pesquisas e Marina Silva, que ocupa o terceiro posto, não escondiam sua ansiedade, pois têm hipóteses de provocar uma segunda volta e disputar com Dilma - que tanto pode ganhar já no dia 3 e, se não conseguir 50% dos votos mais um, terá de disputar novo pleito no dia 31 de outubro. O radicalismo - nas palavras, não em actos - se limitou a Plínio de Arruda Sampaio, do pequeno partido Psol, que nas pesquisas aparece com apenas 1% de intenções de voto, pelo Ibope, que dá 50% a Dilma, 27% a Serra e 14% a Marina. Resta saber se haverá mudança intensa nas intenções de voto, após o debate.

Dilma Rousseff adoptou inteligente táctica: referiu-se por diversas vezes ao presidente Lula, que conta com 80% de apoio popular e deixou claro que seu governo será uma continuidade do de Lula. Soube beneficiar-se do facto de que, no governo Lula, houve geração de empregos, queda da pobreza e ascensão social.

José Serra destacou sua biografia, pois foi deputado, senador, ministro da Saúde e da previdência e prefeito e governador de São Paulo. Serra criticou pontos do actual Governo, sem jamais criticar Lula directamente, pois isso seria suicídio político. Serra procurou mostrar que o maior sucesso de Lula, o Bolsa-família - pagamento de cerca de 100 euros mensais distribuídos a 11 milhões de famílias pobres - teve origem nos programas bolsa-alimentação e bolsa-saúde do Governo de Fernando Henrique Cardoso, antecessor de Lula e aliado de Serra.

Marina Silva, do partido verde, manteve sua elegância, mas foi um pouco mais crítica - talvez por estar em terceiro lugar nas pesquisas e, se houver segunda volta, terá ainda de passar à frente de Serra para disputar com Dilma. Por diversas vezes ela se referiu a " erros dos últimos 16 anos, o que incluía oito anos de Cardoso, aliado de Serra e igual período de Lula, aliado de Dilma. Dessa forma, com uma frase, fazia críticas comuns a Dilma e Serra.

Plínio de Arruda Sampaio aproveitou-se do radicalismo de seu partido e pôde fazer provocações. Disse que os outros três candidatos representavam o poder económico e ele, o povo. Conclamou Dilma a apoiar invasões de terra e de imóveis vagos, sem sucesso. Defendeu criação de imposto sobre grandes fortunas e o não pagamento das dívidas interna e externa, teses em que não conseguiu adesões

Foi um debate realizado em nível elevado, sem baixarias e poderá ajudar os indecisos a escolherem seus votos até domingo


In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Lula prepara festa para Dilma em Brasília   Dom Out 03, 2010 2:40 pm

.
Lula prepara festa para Dilma em Brasília

por SUSANA SALVADOR
Hoje


Candidata do PT é a grande favorita à vitória nas presidenciais de hoje.

Dilma Rousseff pode negar o clima de festa, mas os responsáveis de segurança de Brasília confirmaram aos media brasileiros que, na sexta-feira, deu entrada um pedido para o reforço policial na Esplanada dos Ministérios a partir das 19.00 de hoje (23.00 em Lisboa). A justificação: a provável presença de Lula da Silva no local. O Presidente prepara-se assim para festejar a vitória da candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) já na primeira volta das eleições.

"Ninguém está preparando festa nenhuma. Nós temos imenso respeito pelo processo eleitoral", disse Dilma, que participou numa acção de campanha ao lado de Lula em São Bernardo do Campo (São Paulo). A última sondagem Datafolha aponta para a vitória já hoje da ex-ministra da Casa Civil, com 47% das intenções de voto mas 52% dos votos válidos (excluindo nulos e em branco).

Segundo a Folha de São Paulo, os responsáveis pela segurança de Brasília vão disponibilizar mil homens para o policiamento da Esplanada dos Ministérios. São esperadas pelo menos dez mil pessoas em caso de vitória da "petista" - aposta pessoal de Lula. "Estou convencido que a maioria do povo quer a continuidade do Governo, porque este Governo tem uma aprovação de 80%. É por isso que penso que Dilma vai ganhar", admitiu o Presidente.

Na última acção de campanha, o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), José Serra, voltou a insistir na necessidade de o país ter um Governo com "mãos limpas". Mais uma tentativa de relacionar Dilma com os escândalos de corrupção da sua sucessora na Casa Civil, Erenice Guerra, que teve de se demitir. Serra surge nas sondagens em segundo lugar, com 28% dos votos (31% contando apenas os válidos).

Marina Silva, a candidata do Partido Verde, apelou ontem aos brasileiros para que levem a decisão eleitoral para a segunda volta. A antiga ministra do Ambiente de Lula pretende contudo, caso isso aconteça, manter-se neutra e não apoiar nenhum dos principais candidatos. Mas o seu partido deverá, à revelia, apelar ao voto em Serra - já que em muitos estados concorre aliado com o PSDB.

Cerca de 136 milhões de eleitores brasileiros são hoje chamados a eleger não apenas o futuro presidente, mas também os governadores e os deputados dos 27 estados, os 513 deputados federais e um terço dos senadores (54 de 81). A votação, que é feita numa urna electrónica desde 1996, deve durar 40 segundos, segundo cálculos oficiais. Graças a este método, as autoridades esperam poder declarar o vencedor até à meia-noite (04.00 de segunda-feira em Lisboa). A segunda volta, caso seja necessária, será a 31 de Outubro.

Segundo as sondagens, o deputado mais votado será o palhaço Tiririca (São Paulo). Francisco Everardo Oliveira Silva ganhou fama com o slogan "Pior do que está não fica". No caso dos governadores, Sérgio Cabral (Partido Movimento Democrático Brasileiro) deve ser reeleito no Rio de Janeiro, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) é o favorito à vitória em São Paulo.

Em Lisboa, há 12 360 eleitores inscritos para votar - é o segundo maior colégio eleitoral no estrangeiro depois de Nova Iorque - e a votação decorre na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. No Porto, há 10 822 registados e a eleição decorre no Hotel Ipanema. Os eleitores devem levar consigo um documento oficial com fotografia. Caso não possam votar, terão de justificar a sua ausência, ou podem ter de pagar uma multa.

In DN

Embarassed

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Duarte Lima quer ter acesso a todo o processo    Dom Out 03, 2010 2:47 pm

.
Duarte Lima quer ter acesso a todo o processo

Hoje


Advogado diz que ex-deputado fala quando puder consultar autos da polícia brasileira. Impasse na sua audição mantém-se.

Germano Marques da Silva, advogado de Duarte Lima, garantiu, ontem, que o seu cliente responderá às perguntas da polícia brasileira "logo que tenha acesso ao processo". O defensor do antigo deputado do PSD escuda-se na lei brasileira para manter um certo impasse na audição do seu cliente. "É um direito de Duarte Lima, como testemunha, de ter acesso ao processo antes de prestar declarações", disse, ontem à agência Lusa, Germano Marques da Silva.

Terá sido com base neste argumento, e invocando sigilo profissional, que Duarte Lima se recusou a responder às 193 perguntas enviadas pela polícia bra- sileira, que está a investigar os contornos do homicídio de Rosalina Ribeiro, antiga secretária do milionário Tomé Feteira. Apesar de, pelo menos formalmente, Duarte Lima não ser considerado suspeito pelas autoridades brasileiras, estas querem-no ouvir por uma razão muito simples: foi a última pessoa a ver Rosalina Ribeiro viva.

Só que, desde Abril até agora, o antigo deputado do PSD e a polícia têm mantido um braço- -de-ferro em relação à sua audição. Germano Marques da Silva - além de advogado é professor catedrático em Direito Penal - cita a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal Brasileiro: de acordo com a súmula vinculante 14 do Supremo Tribunal Federal Brasileiro,"é direito do defensor, no interesse do representado, ter acesso amplo aos elementos de prova que, já documentados em procedimento investigatório realizado por órgão com competência de polícia judiciária digam respeito ao exercício do direito de defesa".

De acordo com informações recolhidas pelo DN junto de fonte da investigação, a polícia brasileira já se mostrou disponível para dar acesso a Duarte Lima à parte dos autos que lhe dizem directamente respeito. Porém, o antigo deputado tem feito questão em consultar a totalidade do processo.

Seja como for, tal como o DN adiantou ontem, a polícia brasileira vai insistir com um novo pedido às autoridades portuguesas. Este já devidamente instruído de forma a que não possam ser invocados quaisquer tipo de formalidades não cumpridas.

A polícia carioca adianta ainda que não compreende a recusa do advogado a todas as perguntas, visto haver questões muito simples e cuja resposta seria importante para a descoberta da verdade. "Assim fica provado que Duarte Lima não está disponível para colaborar connosco, como havia dito na televisão aí em Portugal" declarou, ontem, a mesma fonte policial brasileira, acrescentando que "havia questões muito simples como: "Em que companhia aérea o senhor viajou para o Brasil?"

O Ministério Público devolveu à Interpol, "sem as respostas pretendidas", a carta rogatória enviada pelas autoridades brasileiras para ouvir Duarte Lima no caso do homicídio de Rosalina Ribeiro. Uma vez que se recusou a prestar declarações como testemunha, Duarte Lima incorre, perante a lei portuguesa, num crime de desobediência.

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Urnas abriram à hora prevista   Dom Out 03, 2010 8:16 pm

.
Urnas abriram à hora prevista

por DN com Lusa
Hoje


135 milhões de eleitores escolhem hoje o novo presidente do Brasil. As urnas abriram à hora prevista e só fecham às 21.00 (hora portuguesa). Em Portugal, os imigrantes já votaram.

As urnas já abriram no Brasil e os 135 milhões de eleitores preparam-se para escolher o seu novo presidente. Os três principais candidatos, Dilma Roussef, José Serra e Marina Silva já votaram e agora aguardam pelo fecho das urnas, que se verificará às 21.00 (hora portuguesa).

A candidata do PT à presidência do Brasil, Dilma Roussef, votou esta manhã na escola estadual Santos Dumont, na zona sul de Porto Alegre, e disse aguardar o resultado das eleições de hoje com "tranquilidade".

José Serra, candidato pelo PSDB, também já votou no colégio Santa Cruz, na zona Oeste de São Paulo, agradecendo aos brasileiros o entusiasmo com que o receberam. "Vi no povo sinais de esperança e confiança", disse.

A candidata do PV, Marina Silva, depois de votar em Rio Branco, afirmou que no caso de ser eleita fará um governo de união. Marina Silva disse estar confiante numa segunda volta e que "o Brasil está preparado para ter uma mulher na presidência".

Os cidadãos brasileiros a viver em Portugal também já estão a exercer o seu direito de voto, juntando-se assim aos seus compatriotas na escolha do novo Presidente da República do Brasil.

Votação em Lisboa está a decorrer com normalidade

Os eleitores brasileiros registados em Lisboa para votar nas presidenciais do seu país fizeram-no com absoluta normalidade, sem que se tenha registado durante a manhã qualquer incidente, disse à Lusa o cônsul geral do Brasil, Renan Paes Barreto.

"Está tudo a decorrer dentro de absoluta normalidade", afirmou, indicando que as secções de voto "estão fluindo" com poucas pessoas nas filas.

A votação decorreu na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, um espaço mais amplo do que as instalações diplomáticas para acolher os eleitores. Mesmo assim na entrada do edifício estavam ao início da tarde várias filas de eleitores que aguardavam para receber o seu título de eleitor.

Questionado sobre esta situação, o cônsul referiu que os eleitores podem votar sem o título eleitoral desde que tenham um documento válido com fotografia e que o nome deles esteja na urna eletrónica.

"Para que o nome esteja na urna, o eleitor teve de ser registar até ao passado dia 5 de maio, todas as pessoas que quiseram transferir o título para Portugal, no caso para Lisboa, tiveram um prazo até 5 de maio", explicou.

"Desde Junho que os títulos estavam no consulado, mas muitas pessoas, por diversas razões, não os foram buscar, mas mesmo sem o título o eleitor vota", insistiu, acrescentando que muita gente aproveita no entanto para levantar o documento agora.

"Mas daí a chamar a isso um problema, eu não chegaria", adiantou.

"Em 30 segundo o eleitor vota, porque o voto é electrónico e não houve absolutamente nenhum incidente", referiu Paes Barreto, sublinhando que na Faculdade de Direito o espaço é bastante amplo "o que facilita". Nas anteriores eleições, os brasileiros votaram na embaixada brasileira em Lisboa.

O embaixador do Brasil, Celso Marcos Vieira de Souza, indicou que em Portugal existe um dos maiores colégios eleitorais do Brasil no exterior.

"Acho extremamente significativo que haja esta votação aqui", afirmou o diplomata destacando que é dada aos brasileiros que aqui se encontram "uma noção de cidadania muito boa".

Lisboa tem o segundo maior número de eleitores brasileiros (12 360) inscritos no exterior para as presidenciais deste ano, atrás apenas de Nova Iorque (21 076), informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Maria Amália, uma brasileira a viver há 17 anos em Portugal e casada por português, vota pela terceira vez fora do Brasil.

Em declarações à Lusa, considerou que foi uma boa ideia mudar o local da votação "porque são muitos eleitores" e sobre o futuro do seu país mostrou-se optimista.

"O Brasil é um país que tem muito futuro pela frente, temos que ir devagar, mas é um país muito promissor, principalmente para os jovens, que têm oportunidades lá. Aqui na Europa está mais difícil agora", apontou.

Sebastião Pereira está há quase nove anos fora do Brasil e é a primeira vez que vota em Portugal.

"É levantar o título e dar o voto no Brasil", resumiu de forma simples enquanto aguarda há meia hora numa fila. Mas, não deixou de observar que nestes nove anos em que esteve fora do país "muita coisa foi feita pelo Brasil".

No Porto a afluência às urnas está a ser prejudicada pela chuva

A afluência no Porto às eleições presidenciais brasileiras foi "um pouco abaixo do previsto, devido ao mau tempo" que atingiu a cidade ao longo de todo o dia, disse à agência Lusa a vice cônsul do Brasil no Porto, Rosely Mathemeier.

"Foi um dia mau, com muita chuva, muito vento. O tempo influenciou um pouco a afluência", disse Rosely Mathemeier, responsável pelo ato eleitoral no Porto, referindo que deverão ter votado cerca de 70 por cento dos 10.822 inscritos.

Antes das eleições, a expectativa era de uma afluência de 80 por cento no Porto, o quinto maior colégio eleitoral no estrangeiro.

A votação decorreu em duas salas do Hotel Ipanema Porto e foi acompanhada por dezenas de funcionários do consulado, que encaminharam os eleitores para as mesas de voto.

Devido à votação e ao mau tempo, a Rua do Campo Alegre, frente ao hotel, esteve quase todo o dia com trânsito congestionado.

A vice cônsul referiu que "correu tudo bem, sem grandes incidentes", tendo apenas "saído um pouco tristes" os eleitores que não transferiram atempadamente o seu registo para o colégio eleitoral do Porto, pelo que não puderam votar.

"Estamos contentes, porque o processo todo foi uma grande festividade", salientou Rosely Mathemeier.

Neste domingo, 135 804 433 eleitores brasileiros são chamados às urnas para eleger o próximo Presidente, 27 governadores e os representantes no Senado, na Câmara dos Deputados, nas assembleias legislativas dos seus estados ou câmara distrital.

No exterior, é esperada a votação de 200 mil eleitores. Lisboa tem o segundo maior número de eleitores brasileiros inscritos no exterior para as presidenciais deste ano, atrás apenas de Nova Iorque, e o Porto o quinto maior.

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Marina força segunda volta entre Dilma e Serra   Seg Out 04, 2010 12:56 pm

.
Marina força segunda volta entre Dilma e Serra

por Susana Salvador
Hoje


Com 99% dos votos apurados, Dilma lidera com 46,9%, Serra tem 32,6% e Marina 19,3%. "Vou encarar a segunda volta com muita garra e muita energia", disse Dilma."Nós vamos caminhar para a vitória", afirmou Serra.

A candidata do PT terá sido surpreendida pelo crescimento de Marina Silva nos últimos dias. A candidata do Partido Verde e ex-ministra do Ambiente de Lula terá mesmo sido a mais votada no Distrito Federal (Brasília).

"Podemos confirmar que haverá segunda volta", anunciou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowski.A abstenção foi de 18%, tendo ainda sido registados seis milhões de votos nulos (5,49%) e 3,4 votos em branco (3,14%).

"Considero essa campanha, um momento especial para a minha vida. Vou encarar a segunda volta com muita garra e muita energia. Nessa segunda volta, vou ter oportunidade de detalhar mais minhas propostas”, disse Dilma, depois de conhecer os resultados oficiais.

Por seu lado José Serra afirmou não ter ficado surpreendido com a ida à segunda volta: "Sabia a força que o povo nos ia dar no dia de hoje." E deixou aos seus apoiantes a promessa: "Nós vamos caminhar para a vitória."

A sondagem à boca das urnas dava a vitória a Dilma, com 51%. Com uma margem de erro de dois pontos, a possibilidade de uma segunda volta era incerta quando foi divulgada a sondagem à boca das urnas do instituto Ibope, 40 minutos depois do fecho das urnas. José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira, surgia com 30% e Marina Silva, do PV, com 18%.

Uma projecção da revista Época, baseada em 85% dos votos apurados, dava já como certa uma segunda volta entre Dilma e Serra, não conseguindo a candidata do PT mais que 46% dos votos. A Datafolha também apontava nesse sentido. A segunda volta está marcada para 31 de Outubro.

Quando faltava apurar menos de 20% das urnas, ainda havia esperança para o campo de Dilma, já que a maioria era no Norte e Nordeste, favoráveis ao Partido dos Trabalhadores.

Lula, que hoje tem uma popularidade superior a 80%, também não conseguiu vencer à primeira volta em 2002 ou 2006. Dilma Rousseff, a sua antiga ministra da Casa Civil, praticamente desconhecida dos eleitores, quer ser a primeira mulher presidente do Brasil.

Ao contrário do que aconteceu em Lisboa e Porto, onde Dilma foi a vencedora, José Serra foi o mais votado no exterior, obtendo 40,2% dos votos. A abstenção foi de 55%.

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Resultados das Eleições 2010   Seg Out 04, 2010 1:34 pm

.
Resultados das Eleições 2010

Hoje

Além do futuro presidente, os brasileiros elegeram também hoje os governadores dos 27 estados. Em nove, as decisões ficaram adiadas para a segunda volta, que decorre a 31 de Outubro. No Rio de Janeiro, Sérgio Cabral não teve dificuldade em reeleger-se, mas em São Paulo, Geraldo Alckmin sofreu até ao fim, mas garantiu a vitória à primeira volta.

Ver aqui os resultados das eleições Brasileiras

Embarassed
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Lula assume comando da campanha de Dilma na 2.ª volta   Seg Out 04, 2010 3:13 pm

.
Lula assume comando da campanha de Dilma na 2.ª volta

por Lusa
Hoje


O ainda Presidente brasileiro até cancelou todos os compromissos internacionais para ajudar a candidata do Partido dos Trabalhadores

O Presidente Lula da Silva irá assumir pessoalmente o comando da campanha da sua candidata à Presidência, Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), notícia hoje o diário O Globo.

A segunda volta das eleições, marcada para o próximo dia 31 de Outubro, terá prioridade na agenda do Presidente neste mês.

A estratégia será conquistar os cerca de 20 milhões de votos da candidata do Partido Verde (PV), Marina Silva.

"A prioridade de Lula vai ser exclusivamente a campanha de Dilma neste mês. No primeiro turno, Lula dividiu esforços com várias campanhas estaduais e também com a agenda de Governo", noticia o diário brasileiro.

A agenda internacional de Lula da Silva também será cancelada neste mês de Outubro.

O perfil "agressivo" do Presidente "Lulinha paz e amor" teria assustado o eleitor, segundo o referido jornal, que destacou o comportamento de combate directo com a oposição e também com a imprensa.

Nas últimas semanas de campanha, Lula "empenhou-se num acerto de contas com a oposição". Segundo O Globo, Lula estava "embriagado com o próprio protagonismo, radicalizou na recta final e acabou por ofuscar sua candidata com ofensivas, como a promessa de 'extirpar' os Democratas (DEM) do mapa político partidário".

O "confronto aberto" com a imprensa também foi uma ofensa ao criticar os veículos de comunicação e afirmar que não precisava de formadores de opinião. "Nós não precisamos de formadores de opinião. Nós somos a opinião pública", afirmou durante um comício, em Setembro, no estado de São Paulo.

O Presidente passou a campanha eleitoral a "exibir certezas" e "polido por uma custosa estrutura de propaganda voltada para o culto à personalidade".

Lula da Silva tornou-se uma figura "singular", pois virou o primeiro Presidente que, ao sair do Palácio do Planalto, indica o seu sucessor com "um projeto de poder", analisa a imprensa.

"Lula construiu, conduziu e viabilizou a candidatura de Dilma, mas acabou atrapalhando-a na recta final", discute o diário.

O diário de maior circulação no Rio de Janeiro contabilizou o número de comícios realizados por Lula. Entre Agosto e Setembro deste ano, foram 74, 20 a mais que na sua campanha a reeleição em 2006.

As sondagens teriam subestimado a votação da verde Marina Silva, dado que os institutos não previram o desempenho da candidata do PV, e tão pouco uma queda de Dilma Rousseff, que esperava vencer logo a primeira volta.

Marina encerrou a campanha presidencial com 19,4 por cento dos votos válidos, e Dilma contabilizou 46,9 por cento do total de votos.

Este resultado ficou "muito abaixo" das projecções do Governo e do PT, que já tinham planeado a "festa da vitória" na Esplanada dos Ministérios, em Brasília

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Dilma e Serra à caça do voto verde   Ter Out 05, 2010 8:33 pm

.
Dilma e Serra à caça do voto verde

por SUSANA SALVADOR
Hoje


Partido dos Trabalhadores e oposição estão atrás do apoio de Marina Silva, que obteve 19,6 milhões de votos.

Os votos ainda não tinham sido todos contados e já os olhares dos brasileiros se viravam para uma mulher. Não para Dilma Rousseff, a favorita para vencer na primeira volta das presidenciais, que afinal não foi além dos 46,9%, mas para Marina Silva, do Partido Verde, que ficou em terceiro lugar com 19,2%. São cerca de 19,6 milhões de votos cruciais na segunda volta, que a candidata do Partido dos Trabalhadores vai disputar no dia 31 com José Serra (32,6%).

"Queria congratular a Marina pela votação expressiva dela. Ela contribuiu para o jogo democrático do Brasil e para aproximar os jovens da campanha política", disse o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) no seu discurso na noite eleitoral, reconhecendo que foi o crescimento da "onda verde" que permitiu a segunda volta. Mas o "namoro", como lhe chama a imprensa brasileira, não começou apenas ontem.

Há duas semanas que Serra tinha sido aconselhado a evitar confrontos directos com Marina. De acordo com as sondagens Datafolha, feitas antes do dia da votação, 51% dos eventuais eleitores da antiga ministra do Ambiente votariam Serra na segunda volta. Apenas 32% votariam em Dilma, que ontem começou a rodear-se dos governadores e dos deputados federais dos partidos aliados já eleitos. E do seu aliado de peso, o Presidente Lula da Silva.

"Lula está tranquilo em relação a enfrentar a segunda volta", disse ao site G1 (da rede Globo) o ministro das Relações Internacionais, Alexandre Padilha. Nem em 2002 nem em 2006, o Presidente Lula da Silva conseguiu vencer à primeira volta, apesar de hoje ter uma popularidade superior a 80%. Contudo, o jornal O Globo garantia ontem que o Presidente irá centralizar a partir de agora a campanha de Dilma.

Marina Silva, que segundo os media brasileiros "perdeu ganhando" - foi mesmo a mais votada no Distrito Federal -, anunciou na noite eleitoral que o seu partido iria reunir-se para decidir quem apoiaria na segunda volta. A candidata preferia manter-se neutra, assessorando ambas as campanhas e procurando incluir nos dois programas pontos da agenda verde. Mas o presidente do partido, José Luiz Penna, já deixou entender que apoiaria Serra, uma vez que o PV concorreu em alguns estados aliado com o PSDB. O candidato a governador derrotado no Rio de Janeiro, Fernando Gabeira, garantiu também que o ia apoiar.

Por seu lado, o PT está a apostar numa "aproximação natural" de Marina a Dilma, já que até há poucos anos a candidata verde era do Partido dos Trabalhadores. Para trás terão contudo de ficar as divergências entre as duas no primeiro Governo de Lula.

In DN

Embarassed Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Guarda-redes Bruno desmaiou no tribunal   Qua Out 06, 2010 8:41 pm

.
Guarda-redes Bruno desmaiou no tribunal

Hoje


O antigo guardião do Flamengo, que é suspeito de ter morto a namorada, deixou o local de maca e foi transportado para o hospital

O guarda-redes brasileiro Bruno, que está detido por ser suspeito de ter morto a ex-namorada Eliza Samudio, desmaiou hoje na sala de audiências de um tribunal de Belo Horizonte e teve de ser encaminhado para o hospital, deixando o local numa maca.

Bruno foi mais tarde observado pelos médicos e, de acordo com a imprensa brasileira, teria a tensão arterial muito elevada e o estado emocional alterado. Existem suspeitas de que o antigo guarda-redes do Flamengo possa ter sofrido uma convulsão na sala do tribunal.

O médico que o observou mandou um relatório à justiça brasileira, pedindo que Bruno ficasse 24 horas em repouso total e que fosse dispensado da audiência. O guarda-redes foi horas mais tarde transportado para a prisão onde se encontra detido e está sujeito a uma medicação prescrita por médicos

Bruno já tinha sentido uma indisposição no dia 17 de Setembro, antes de entrar para uma audiência no tribunal, tendo igualmente desmaiado.

Mesmo sem a presença do guarda-redes, a audiência decorreu no tribunal com a audição de várias testemunhas e de outros suspeitos no crime

In DN

Embarassed Rolling Eyes

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Aborto domina campanha no Brasil   Sab Out 09, 2010 3:50 pm

.
Aborto domina campanha no Brasil

por SUSANA SALVADORHoje


No regresso do tempo de antena, Dilma fala em "defesa da vida". Serra tenta apoio dos evangélicos.

Dilma Rousseff não quer repetir os erros da primeira volta e, logo no regresso do tempo de antena, apostou na "defesa da vida". A candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) à presidência do Brasil tem sido alvo de ataques, porque no passado era a favor da despenalização do aborto e agora diz ser contra. O seu adversário, José Serra, responde: "Quem é a favor , de repente diz que é contra por motivos eleitorais. Isso está errado."

A questão do aborto tem sido central nesta primeira semana desde as eleições, depois de os especialistas terem apontado os temas religiosos como centrais na subida da terceira mais votada, Marina Silva (evangélica da Assembleia de Deus). A subida da candidata do Partido Verde custou a vitória de Dilma à primeira.

Em Belo Horizonte, Dilma disse não haver necessidade de alterar o programa do PT - que defende a despenalização do aborto. A candidata lembrou que concorre numa coligação de partidos e que esta medida nunca fez parte do seu programa. "Seria até estranho eu não ser contra o aborto nesse momento em que acaba de nascer o meu neto", afirmou.

Mas a oposição não desiste de tentar atacar Dilma. Numa reunião com os evangélicos, o deputado federal e candidato a vice- -presidente de José Serra, Indio da Costa, pediu aos pastores que recomendem o voto no ex-governador de São Paulo. Isto ao mesmo tempo que relacionam Dilma aos valores condenados pela igreja, como o aborto e a união homossexual.

Por outro lado, numa homilia transmitida em directo pela TV Canção Nova (católica), o padre pediu aos fiéis que não votassem na candidata do PT por ela ser a favor da despenalização do aborto. O partido exigiu direito de resposta, dizendo que as afirmações são "difamatórias e caluniosas".

"Acho que a Marina é uma extraordinária companheira", afirmou o Presidente Lula da Silva, explicando ter compreendido quando ela quis sair do Governo do PT e depois apresentou a candidatura à presidência. "E agora compreendo que ela demore a decidir [quem vai apoiar na segunda volta]. E talvez ela queira ficar um pouco neutra. Mas os eleitores vão se movimentando. Eu acho que, se eu conheço o tipo de voto que a companheira Marina teve, acho que boa parte destes votos vai para a companheira Dilma", acrescentou.

Sobre a segunda volta, mostrou-se tranquilo. "Tem duas coisas que eu agradeço a Deus. Uma é que perdi as eleições em 1989 e em 2002 estava mais preparado. E a outra foi a segunda volta em 2006, porque se ganho com 51%, as pessoas iam ficar dizendo que ganhei por pouco e quase metade da população não queria". Para o Presidente, que apostou pessoalmente na candidatura de Dilma, a segunda volta permite "um debate de ideias mais frontal".

In DN



_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Sondagem dá 54% dos votos a Dilma e 46% para Serra   Dom Out 10, 2010 11:34 am

.
Sondagem dá 54% dos votos a Dilma e 46% para Serra

por SUSANA SALVADOR
Hoje


Inquérito mostra maior subida para ex-governador, em relação à primeira volta. Marina apresentou agenda para o debate.

A primeira sondagem sobre a segunda volta das presidenciais brasileiras dá a vitória a Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores, com 54% dos votos válidos (excluindo brancos e nulos). José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), surge com 46% dos votos, de acordo com a Datafolha - que é divulgada este domingo pela Folha de S. Paulo. Uma diferença de oito pontos.

A confirmar-se os resultados, revelados ontem à noite no blogue de Ricardo Noblat (jornalista do Globo), isso significa que Serra subirá 14% em relação à primeira volta - em que teve 32%. Dilma sobe menos: de 46% para 54%. Em termos de votos declarados (contabilizando brancos e nulos), a ex-ministra de Lula da Silva surge com 48% e o ex-governador de São Paulo com 41%.

Os institutos têm sido alvo de críticas, já que não conseguiram prever o resultado eleitoral (mesmo dentro da margem de erro). Marina Silva, que ficou em terceiro lugar, chegou mesmo a dizer que se não tivessem sido as sondagens, poderia ter muito mais que os quase 20 milhões de votos. Esta sondagem é conhecida numa altura em que Marina ainda não declarou o seu apoio - e pode mesmo ficar neutra. Na sexta-feira à noite, a candidata dos verdes revelou a Agenda por um Brasil Justo e Sustentável, que quer ver debatida entre Dilma e Serra.

Aumento do investimento em educação para os 7% do PIB, o veto às alterações ao Código Florestal que se traduzam na redução das áreas de reserva legal ou a valorização dos salários dos polícias. Estes são apenas três pontos a debate, num total de dez temas prioritários. "Um processo complexo como este não é puramente declaratório. É uma dinâmica que se vai estabelecendo a partir de agora", afirmou, referindo que não basta dizer-se que se é a favor.

O documento não faz qualquer referência ao aborto, o tema que tem marcado a campanha para a segunda volta. "Essa questão já está pautada desde o início pelos candidatos. E quando nós colocamos aqui a questão da liberdade religiosa, acreditamos que isso está contemplado, a defesa da vida", disse Marina.

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Duarte Lima vai ter acesso ao inquérito   Dom Out 10, 2010 11:39 am

.
Duarte Lima vai ter acesso ao inquérito

por CARLOS DIOGO SANTOS
Hoje


Advogado de Lima disse que, na posse do documento, ele responderia às questões

A advogada brasileira de Duarte Lima foi, na passada sexta-feira, à Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro solicitar novamente uma cópia do processo sobre a morte de Rosalina Ribeiro. As autoridades decidiram, após alguma análise, ceder ao pedido e entregarão o documento na próxima quinta-feira.

"Vamos dar a cópia de tudo, excluindo a parte da investigação que só a nós diz respeito" disse ao DN fonte da polícia carioca. "Apesar de Duarte Lima não ter direito a esta cópia, visto que é uma testemunha, nós chegámos à conclusão que isso não colocará em causa o sucesso da investigação do homicídio", disse a mesma fonte.

As autoridades daquele país pretendem, deste modo, que Domingos Duarte Lima responda a todas as questões que vieram para Portugal na primeira carta rogatória, admitindo ainda a hipótese de o documento ser modificado. "Com os dados que têm surgido nas últimas semanas, poderemos ter de fazer mais algumas questões" avançou a fonte.

No início deste mês, Germano Marques da Silva, advogado de Duarte Lima, justificou a opção do seu cliente de não responder às perguntas da primeira rogatória, com o facto de ele desconhecer o inquérito. O jurista garantiu mesmo que o seu cliente responderá às questões dos brasileiros "logo que tenha acesso ao processo".

"Nós entregamos cópia do processo e depois queremos que ele responda, tal como o advogado garantiu nos jornais em Portugal" disse fonte da Divisão de Homicídios encarregue da investigação.

Na próxima diligência que solicitarem às autoridades portuguesas, os brasileiros dizem que a qualidade de Duarte Lima se vai manter como testemunha, mas sublinham que "toda esta recusa em colaborar com a investigação não é entendível".

O DN tentou, sem sucesso, contactar o advogado de Duarte Lima, Germano Marques da Silva.

In DN

Embarassed
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Serra com maioria dos votos de Marina   Seg Out 11, 2010 10:38 am

.
Serra com maioria dos votos de Marina

por SUSANA SALVADOR
Hoje


A primeira sondagem da segunda volta dá, contudo, a vitória a Dilma. O primeiro debate foi hoje de madrugada.

O candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), José Serra, consegue angariar 51% dos votos que, na primeira volta das presidenciais, foram para Marina Silva, a terceira classificada. Mas mesmo assim não vence Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), revela a sondagem Datafolha - a primeira realizada depois da votação de 3 de Outubro - que dá à ex-ministra de Lula da Silva 54% dos votos válidos (sem contar brancos e nulos).

Depois de a candidata do Partido Verde (PV) ter conseguido quase 20 milhões de votos, a grande questão é saber quem apoiará. Uma decisão que Marina Silva adiou até a realização de uma convenção partidária, a 17 de Outubro. Mas a verdade é que 56% dos 3265 inquiridos na sondagem ontem divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, dizem ser indiferente o que ela fará. Uma das hipóteses é a ex-ministra do Ambiente se manter neutra.

Mesmo antes da primeira volta, Serra conseguia arrecadar 50% dos eventuais votos em Marina. O que tem vindo a diminuir é a percentagem dos que trocam o seu voto verde pelo de Dilma - caiu de 31% para os actuais 22%. O que aumentou foi o número de "marinistas" indecisos - são agora 18%. Há ainda 9% que dizem que vão anular o voto ou votar em branco.

No ponto mais importante da sondagem, 48% dos inquiridos dizem que vão votar Dilma (54% quando não são contados votos brancos ou nulos), enquanto Serra não vai além dos 41% (46% dos votos válidos). A margem de erro é de dois pontos. Tendo em conta que há 11% de indecisos - e que nas eleições de 2002 e 2006 o número foi de 6% e 5,5% -, significa que há ainda cerca de 5% de eleitores para conquistar. E mesmo que todos votassem Serra, não seria suficiente para vencer Dilma.

Outro dado interessante da sondagem mostra que a candidata do PT apenas consegue ganhar numa região - o Nordeste. Mas aí, onde se concentra também a população mais pobre do Brasil, ela consegue o dobro da percentagem de Serra. A segunda volta realiza-se no dia 31.

Os dois candidatos preparavam- -se ontem para o primeiro confronto directo da segunda volta. O debate na TV Bandeirantes estava marcado para as 22.00 (02.00 de hoje em Lisboa) e devia durar no máximo duas horas. A estratégia tanto de Dilma e de Serra, segundo o Estado de S. Paulo, devia passar por manter uma postura amena, mas abordar os temas críticos para os adversários.

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Polícia brasileira não dá valor a denúncia contra empresário   Sab Out 16, 2010 4:52 pm

.
Polícia brasileira não dá valor a denúncia contra empresário

por CARLOS DIOGO SANTOS
Hoje


A pista partiu de um anónimo e foi investigada de imediato. No fim, as autoridades consideraram que não era credível.
A polícia civil do Rio de Janeiro não dá valor à denúncia que liga Arlindo Guedes - empresário brasileiro de uma indústria de exploração de areias - à morte de Rosalina Ribeiro. A reacção das autoridades surgiu ontem, após o jornal i ter avançado que uma denúncia apontava o homem, que explora parte de uma fazenda do falecido Lúcio Feteira, como suspeito neste processo.

"Isso já tem alguns meses e na altura investigamos essa possibilidade, mas chegamos à conclusão de que não fazia qualquer sentido. Ainda para mais foi uma denúncia anónima, o que lhe retira credibilidade", explicou ao DN a polícia daquele país.

No documento, a que o referido jornal diz ter tido acesso, consta a informação de que Fernando, proprietário de camiões utilizados no transporte de areia, "tem ameaçado o sr. Arlindo que irá à polícia denunciá-lo, pois tem conhecimento do seu envolvimento na morte da sra. Rosalina." A referida chantagem seria alegadamente utili-zada para que Fernando pudesse extrair areia sem qualquer custo, pagando apenas com o seu silêncio.

Esta versão sustenta ainda que Rosalina Ribeiro terá estado num armazém propriedade de Arlindo antes de ser executada. Segundo a mesma fonte, "Rosalina Ribeiro não poderia ter ficado em cativeiro nesse armazém, porque a morte dela aconteceu meia hora após a hora que Duarte Lima diz tê-la deixado em Maricá".

Em declarações ao DN, Arlindo Guedes garantiu que "tinha um bom relacionamento com Rosa- lina Ribeiro" e salienta que era "incapaz de fazer mal a uma senhora daquela idade". Quanto à sua envolvência em todo este caso, o empresário admite mesmo agir judicialmente contra quem difun- dir "informações caluniosas."

O explorador da Mineração de Santa Joana disse mais: "Eu tenho morada fixa aqui no Brasil e fui à polícia depor quando me chamaram", concluindo: "não tenho nada a esconder."

Rosalina Ribeiro foi encontrada pela polícia no dia seguinte à sua morte - 8 de Dezembro de 2009 - na berma de uma estrada a 100 quilómetros do Rio de Janeiro.

Desde essa data que a Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro tem investigado as circunstâncias em que o crime aconteceu, mas até agora não chegou a nenhuma conclusão.

Na altura, Olímpia Feteira Menezes fora chamada a depor, visto ter travado uma longa disputa jurídica com a vítima. Em causa estava parte da herança.

O advogado português de Rosalina Ribeiro, Domingos Duarte Lima, foi também considerado uma testemunha importante em todo este processo. A diferença é que o ex-deputado ainda não respondeu a algumas das questões das autoridades daquele país.

Segundo o seu representante jurídico em Portugal, Germano Marques da Silva, tal só não aconteceu na primeira rogatória, porque a defesa o demoveu de responder sem que fosse permitido o acesso ao inquérito policial.

Após algumas recusas, as cópias do processo foram entregues, na quinta-feira, à assistente do advogado brasileiro de Duarte Lima, João Costa Filho. Mas só ontem ao fim da tarde é que os documentos chegaram a Brasília - onde se encontra o causídico -, visto que foram enviados por correio do Rio de Janeiro para a capital brasileira. Esta semana, Germano Marques da Silva disse ao DN que, assim que fosse respeitado este direito, o seu cliente estaria disponível para responder às questões da polícia carioca.

In DN

Embarassed

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Dilma e Serra endurecem o tom da campanha eleitoral   Dom Out 17, 2010 4:26 pm

.
Dilma e Serra endurecem o tom da campanha eleitoral

por VANESSA RODRIGUES, em São Paulo
Hoje


Ataques pessoais têm dominado segunda volta. Voto de Marina Silva muito disputado

Desde a semana passada, quando os candidatos presidenciais Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores, PT, e José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira, PSDB, se confrontaram em clima de ringue de boxe, naquele que foi o primeiro debate eleitoral entre os dois, o tom de campanha elevou-se com gravidade. Impôs-se, assim, o ruído de fundo desta campanha eleitoral à segunda volta, no Brasil. Dilma atacou, dizendo-se vítima de "calúnias e difamações" do PSDB, como as de querer amordaçar a imprensa, e questionou Serra sobre um ex-assessor, Paulo Vieira Souza, que terá fugido com quatro milhões de reais de campanha, aproximadamente 1,7 milhões de euros, quando o tucano foi governador de São Paulo. Serra não respondeu: intervalo. Esta semana pronunciou-se: Paulo é "inocente". O ex-assessor deu uma entrevista à Folha de São Paulo, pedindo provas ao PT, mas tornou-se já o "homem-bomba" da campanha petista contra Serra.

O instalado azedume entre os presidenciáveis tornou-se retumbante, turvando a percepção sobre o que realmente deveria importar para agarrar votos: propostas concretas. Pelo contrário, os dois candidatos envolveram-se numa disputa ferrenha pelos quase 20 milhões de votos que a ex-presidenciável dos Verdes, Marina Silva, teve na primeira volta. O apoio é oficialmente divulgado hoje pelo Partido Verde, PV. A fatia é decisiva para a vitória. Com a balança a pender para Serra por "afinidade". O tucano enviou uma car- ta ao presidente do PV, José Penna, falando em "grande convergên- cia entre o programa de governo do partido" e as propostas apresentadas por Marina Silva. O PT também já discutiu com os Verdes, em reunião, o programa de Governo.

Serra e Dilma sobrecarregaram a campanha eleitoral com temas controversos: aborto, fé, união civil entre homossexuais - ambos a favor com ressalvas para o casamento religioso -, e a birra das privatizações, que deixa estilhaços para o social-democrata. É Dilma quem dispara. Na rádio, a propaganda eleitoral do PT propala que Serra "falta com a verdade até para falar sobre o que fez", enquanto passou pelo Governo como ministro da Saúde e enquanto governador de São Paulo. "Se a propaganda dele mente, nós vamos ter de desmentir", escuta-se. A social-democracia, mais cauta nas críticas, diz-se "melhor preparada para governar" e vê as provocações como "desespero" dos petistas. A luz amarela do PT: as últimas sondagens põem Dilma, com 49%, a oito pontos de diferença do tucano, com 41%. O social-democrata mostra agora mais vontade de herdar o Palácio do Planalto.

Na recente campanha televisiva, após reiterarem em episódios anteriores que são pró-vida, desmarcando-se da liberalização do aborto, os presidenciáveis optaram por se comparar, colocando frente a frente os modelos de governo dos dois partidos e as respectivas biografias. Luzes e psicologia de massas voltados para os valores ali veiculados: "Dilma-mãe e avó"; Serra com "Deus no coração". Como se estivessem empenhados em demonstrar que há uma máscara por trás da estratégia de cada um, reivindicando puritanismo, com o volume no máximo. Hoje à noite há o segundo round do debate, na Rede TV.

In DN

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Dilma e Serra tentam seduzir verdes   Ter Out 19, 2010 1:27 pm

.
Dilma e Serra tentam seduzir verdes

por VANESSA RODRIGUES, em São Paulo
Hoje


Lula não descarta ligar a Marina. Serra garante apoio de Gabeira. No debate de domingo, o tom foi mais ameno.

Dilma Rousseff e José Serra movem-se para seduzir os líderes do Partido Verde (PV), depois de na convenção de domingo este se ter declarado "independente". Os quase 20 milhões de votos arrecadados por Marina Silva, que foi terceira na primeira volta, continuam a ser estratégia eleitoral. Por isso, a decisão do PV preocupa os candidatos, que no segundo debate surgiram com um tom mais contido do que o da semana passada.

Depois do confronto de duas horas, Serra deixou os estúdios da Rede TV, em São Paulo, de testa franzida, comentando com o recém-eleito governador do estado paulista, Geraldo Alckmin: "Não vou poder usar o [Fernando] Gabeira no meu programa?", avançava o site da revista Veja. A "independência" dá liberdade a que cada um apoie quem quiser. Só não podem usar o símbolo do partido. Mas, ontem à tarde, Gabeira, Fábio Feldmann (outra figura forte do partido) e outros militantes reuniram-se com o social-democrata: "Verdes com Serra."

O PT também estremeceu com a decisão, já que esperava poder contar com Marina Silva no palanque de Dilma nesta derradeira fase eleitoral. Lula chegou a admitir a assessores que poderia, "ou ainda poderá, telefonar" à ex-petista, dizia o site G1, da Globo. No final da convenção, Marina assegurava ao DN que isso está "fora de questão".

O que o PV conseguiu foi pôr Dilma e Serra a comprometerem--se com pontos essenciais de Ambiente e Sustentabilidade. Mas o rastilho do debate de domingo andou por outros lados: segurança, saúde, educação e questões laborais. Ou seja: sem novidades. O clima só aqueceu quando o assunto foi privatizações - tema predilecto de Dilma para atacar Serra -, corrupção ou infra-estruturas. E quando no centro das discussões colocaram São Paulo, onde o social-democrata já foi governador, Dilma defendeu que ele fez muito pouco e mal.

In DN

Embarassed
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Dilma Rousseff recupera vantagem face a José Serra   Ter Out 19, 2010 3:16 pm

.
Dilma Rousseff recupera vantagem face a José Serra

por Lusa
Hoje


A candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) à Presidência, Dilma Rousseff, está com 12 pontos percentuais de vantagem em relação ao seu opositor José Serra, de acordo com uma sondagem hoje divulgada.

A 12 dias das eleições, a pesquisa do instituto Vox Populi indica Dilma Rousseff com 51% das intenções de voto, contra 39% do candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Os votos brancos e nulos somam 6% e os indecisos são 4%.

Na última sondagem, a diferença entre os dois candidatos era de oito pontos percentuais (48% para Dilma Rousseff e 40% para Serra).

Considerando apenas a contagem dos votos válidos, que exclui brancos, nulos e indecisos, Dilma Rousseff passou de 54 para 57% e Serra caiu de 46 para 43%.

A margem de erro da pesquisa é de 1,8 ponto percentual para cima ou para baixo.

Na análise das regiões, Dilma Rousseff apresenta melhor desempenho no Nordeste (65% contra 28% para Serra), vencendo também no Sudeste (47% contra 40%), onde estão os dois maiores colégios eleitorais do Brasil - São Paulo e Minas Gerais.

José Serra vence, por seu turno, na região Sul (50% contra 41% para a candidata do PT).

A pesquisa ouviu 3000 eleitores entre os dias 15 e 17 de Outubro.

Artistas e intelectuais declaram apoio a Dilma

Artistas e intelectuais lançaram na segunda-feira um manifesto a favor de Dilma Rousseff, num acto que contou com a presença de Oscar Niemeyer e Chico Buarque.

O grupo de apoiantes de Dilma para a segunda volta das eleições presidenciais, em 31 de Outubro, conta também com celebridades como Paulo Betty, os músicos Alceu Valença, Wagner Tiso, Yamandu Costa, Alcione, além do cartoonista Ziraldo e o encenador José Celso Martinez Corrêa.

Sociólogos e filósofos também se reuniram na noite de segunda-feira para manifestar apoio à candidata presidencial do Partido dos Trabalhadores, como o teólogo Leonardo Boff.

No encontro organizado com dezenas de famosos na noite de segunda feira, Dilma Rousseff discursou em defesa de investimentos para a cultura.

Governo Lula "quebrou tabu"

A candidata evitou ataques directos ao seu adversário de campanha, José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), mas não deixou de destacar a gestão de Fernando Henrique Cardoso e o partido tucano.

Dilma argumentou que pagar as dívidas junto do Fundo Monetário Internacional (FMI) "foi condição para a altivez" do Brasil no cenário internacional e factor de garantia da soberania nacional.

Para a ex-ministra da Casa Civil, o Governo Lula "quebrou o tabu" de que crescimento não era possível com distribuição de rendimentos.

"Nós não queremos ser os Estados Unidos da América do Sul, onde uma grande parte da população negra está na cadeia e uma parte da população branca pobre mora em "roulottes" e não tem acesso às condições fundamentais de sobrevivência digna", pronunciou a candidata, ao enfatizar que, "para ser respeitado, o Brasil deve zerar [acabar] a própria miséria".

Chico: "Brasil não fala fino com Washington"

O cantor Chico Buarque argumentou que hoje o Brasil fala de igual para igual com todos os países: "Não fala fino com Washington, nem fala grosso com Bolívia e Paraguai. Por isso é ouvido e respeitado no mundo todo."

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Brasil   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Brasil
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 5 de 11Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 9, 10, 11  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Oi porque o cloth myth brasil está off ?
» DC Comics 75 anos: Batmóvel no Brasil!!!
» Pins Brasil
» Importação!!! [final do primeiro post]
» Hot Rod Agora com Farois!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Colmeia :: Actualidade Mundial :: Resto do Mundo-
Ir para: