Colmeia

Espaço arejado e limpo, onda a baixaria não entra
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Património da Humanidade

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Património da Humanidade   Seg Mar 15, 2010 4:09 pm

.
Zamora junta no processo
Bragança




Cidadela candidata a património

A Câmara Municipal de Bragança e o Ajuntamento de Zamora (Espanha) vão apresentar uma candidatura conjunta à UNESCO com vista à classificação dos respectivos centros históricos como Património Mundial da Humanidade.

A informação foi avançada, ontem, por Silva Peneda, presidente da Fundação Rei Afonso Henriques (FRAH), no final de uma reunião na cidade transmontana.

A cidadela de Bragança e o centro românico de Zamora são, respectivamente, as zonas a classificar. A fundação vai apoiar e coordenar os trabalhos da candidatura, mas Silva Peneda ressalvou que se trata de um projecto da responsabilidade das câmaras. \"Estes processos são complexos, são precisas equipas técnicas muito bem apetrechadas. Já temos os meios financeiros para tudo isso, as câmaras entenderam que era importante ter uma instituição como a fundação para um papel de coordenação e de acompanhamento em termos de critérios e formato, para acompanhar as candidaturas\", justificou.

Aproximação de interesses

As autarquias consideram que a fundação pode ter um papel acrescido na candidatura. \"Entendemos que é uma forma de contribuir para a aproximação dos interesses da fronteira e reforçar a cooperação dos dois lados da fronteira. Se a iniciativa for coroada de êxito, ficaremos muito felizes\", acrescentou Silva Peneda.

A apresentação de uma candidatura conjunta à UNESCO é uma proposta original, \"que faz todo o sentido\", salientou aquele responsável. \"É uma forma nova de analisar as questões não na nossa perspectiva bairrista. Como horizontes mais amplos, faz todo o sentido, mesmo em termos de turismo, porque se calhar os turistas não vêm só para ir a um sítio, mas para ir a dois vêm\", frisou.

A classificação poderia ser a forma de chegar a outro tipo de interesses ao nível do desenvolvimento económico, dinamização do turismo na região transfronteiriça. \"É uma forma de promover as regiões do ponto de vista cultural e económico\", afirmou Silva Peneda.

Em Bragança, o processo está mais adiantado. A cidadela que ladeia o castelo será a zona candidatada. A Câmara vai arrancar com um estudo de viabilidade, adiantou o autarca local, Jorge Nunes. A equipa técnica já está constituída e um orçamento definido para dar andamento aos trabalhos. \"Vamos iniciar pela viabilidade. Feito o estudo temos condições para perceber se podemos dar os próximos passos\", referiu o edil, que considera que o projecto conjunto teria mais viabilidade do que iniciativas isoladas.

Glória Lopes in JN, 2010-03-14
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Universidade de Coimbra entrega candidatura à UNESCO   Dom Nov 14, 2010 12:24 pm

.
Universidade de Coimbra entrega candidatura à UNESCO

por Lusa
Hoje

A Universidade de Coimbra (UC) entrega amanhã, à Comissão Nacional da UNESCO, o "dossier da sua candidatura a Património da Humanidade".

O dossier, com "cerca de duas mil páginas, organizado em sete volumes", constituirá, simultaneamente, "o documento que o governo português apresentará à UNESCO (Organização das Nações Unidas, para a Educação, a Ciência e a Cultura), em Paris, provavelmente durante o mês de Janeiro", disse hoje à agência Lusa o reitor da instituição, Fernando Seabra Santos.

A candidatura tem como "mote central" a "associação do passado, do presente e do futuro" da UC, o "prestígio da instituição" que se mantém na actualidade e faz dela "uma grande universidade europeia no século XXI", sublinha Seabra Santos. "A consagração internacional da Universidade é uma realidade", afirma o reitor, considerando que "as pessoas cultas, informadas, em todo o mundo, conhecem ou já ouviram falar da UC".

Também por isso, Seabra Santos acredita que "não será muito difícil à UNESCO associar a essa realidade a consagração, o reconhecimento formal, em termos institucionais, deste património, através da sua classificação". "Os dados estão lançados, o percurso é irreversível", afirma o reitor, confiante na "qualidade do dossier" de candidatura da UC a Património Mundial. Por isso, conclui, "resta-nos esperar", "acompanhar o processo e fazer o que seja necessário para o vir a concretizar-se em definitivo".

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Fantômas

avatar

Mensagens : 5780
Data de inscrição : 12/09/2008

MensagemAssunto: Associação para dinamizar centros históricos    Sex Maio 27, 2011 2:45 pm

.
Centros históricos mais belos
Murça




Associação para dinamizar centros históricos

Os municípios do Norte do País reuniram-se em Murça para discutir a criação da Associação dos Municípios com os centros históricos mais belos. Este encontro contou com a presença de Fiorello Primo, presidente da Associação «I Borghi Più Belli d Itália» e vice-presidente da Rede Internacional das Terras Bonitas da Europa.

Nesta reunião já foi constituído um grupo de trabalho que elaborará uma «carta de qualidade» e integrar uma rede nacional a dinamizar e a constituir, interligando-a com a rede internacional das terras bonitas da Europa.

O objectivo é potencializar a divulgação real através de meios tecnológicos de pequenos municípios, com características histórico patrimoniais específicas e comuns, num conjunto de 78 critérios bem definidos.
Neste primeiro encontro, para além do município anfitrião, marcaram, ainda, presença as autarquias de Miranda do Douro, Vimioso, Freixo de Espada à Cinta, Vila Nova de Foz Côa, Montalegre, Carrazeda de Ansiães, Tabuaço, Moimenta da Beira, Resende, Baião, Amarante, Ponte da Barca, Mondim de Basto, Mesão Frio e Murça.

Municípios com centros históricos dignos de visita promovem património além fronteiras

Para o presidente da Câmara Municipal de Murça, João Teixeira, este desafio lançado a aos municípios com características comuns surgiu com o intuito “de promover a grande herança da história, das artes, da cultura, do meio ambiente e da natureza entre o conjunto de localidades europeias pertencentes a esta rede internacional e as povoações portuguesas representadas na reunião”.

João Teixeira afirma que ficou sensibilizado com o convite lançado, no ano passado, pela organização europeia e considera que “este tipo de agregações permitem valorizar o concelho”. O autarca salientou, ainda, que a existência deste tipo de associações europeias contribui, significativamente, para a promoção turística.

Já o presidente da Associação «I Borghi più belli d Itália», Fiorello Primi, garantiu que “não é proposto o paraíso na terra, mas que mais e mais pessoas a regressem para viver nas pequenas localidades e que os visitantes saibam o que podem encontrar nestes municípios”.

O grupo de trabalho português é constituído por cinco elementos, os autarcas de Murça, Miranda do Douro, Tabuaço, Resende e Ponte da Barca, que têm a responsabilidade de, nesta fase inicial, estudar e adaptar os estatutos existentes à realidade portuguesa.
A próxima reunião já ficou agendada para o dia 8 de Junho, em Ponte da Barca.


Jornal Nordeste, 2011-05-27
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Candidatura de Bragança a património mundial está em estudo    Seg Set 12, 2011 9:56 am

.
Dias 29 e 30 de de Setembro.
Bragança



Candidatura de Bragança a património mundial está em estudo

Bragança está a estudar a viabilidade da candidatura conjunta com Zamora a Património Mundial da UNESCO. Este trabalho está a ser desenvolvido pelo Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade, que também tem em curso um projecto de investigação sobre Bragança na época contemporânea.

O presidente do CEPESE, Fernando de Sousa, afirma que estes dois projectos vão estar em debate no seminário internacional “Bragança, Uma Cidade Europeia”, que vai decorrer em Bragança, nos dias 29 e 30 de Setembro.

“No âmbito da investigação que está a ser feita resolvemos trazer este seminário a Bragança, agregando não só os investigadores que estão a trabalhar na equipa do Bragança na época Contemporânea, mas também convidando outros investigadores portugueses e espanhóis e ainda um especialista italiano que é consultor da UNESCO, no sentido de debatermos estas questões.

Ou seja, a possibilidade de haver uma candidatura Bragança- Zamora a património mundial e, por outro lado, de surgirem contributos originais relativamente à história de Bragança na época contemporânea, ou seja, desde 1820 até ao presente”, explica o professor universitário.

O estudo de viabilidade da candidatura Bragança-Zamora a património Mundial deverá estar concluído dentro de um ano. Só depois de conhecido o resultado se saberá se faz sentido avançar com a candidatura à UNESCO.

Já o estudo sobre Bragança na época contemporânea só deverá ser apresentado em 2013. Para o presidente da Câmara de Bragança faz todo o sentido afirmar o presente e perspectivar o futuro com base no passado.

Para Jorge Nunes é fundamental debater as relações transfronteiriças como factor de desenvolvimento local.“Vai estar em discussão essa cooperação transfronteiriça e na visão local de desenvolvimento da própria cidade não podemos esquecer que não se faz pensamento local sem um pensamento global, seja de escala europeia, seja de escala mais ampla. Essa reflexão temos que desenvolve-la no sentido de perceber qual é o caminho que devemos percorrer, avaliar as estratégias possíveis à volta de uma visão que congregue as pessoas, as instituições, a actividade económica”, salienta o autarca.

Este seminário vai reunir investigadores nacionais e internacionais na cidade de Bragança nos dias 29 e 30 de Setembro.

Brigantia, 2011-09-12
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Candidatura da Fortaleza a património da UNESCO   Dom Set 18, 2011 11:42 pm

-
Candidatura da Fortaleza a património da UNESCO

por Lusa
Ontem


O presidente da Câmara de Valença anunciou este domingo que a candidatura da Fortaleza da cidade a património da UNESCO deverá ser entregue ao secretário de Estado da Cultura a 30 de Setembro.

"Temos o processo pronto e já foi pedida uma audiência ao secretário de Estado da Cultura, que deverá acontecer a 30 de Setembro, para concluirmos esta etapa. Caberá depois ao Governo português formalizar a candidatura, através do comité português na UNESCO", explicou à Lusa o autarca Jorge Mendes.

A candidatura da Fortaleza de Valença a Património de Interesse Cultural para a Humanidade está prevista há vários anos e chegou a ser anunciada no âmbito de um projecto em conjunto com o centro histórico de Tui, na Galiza, e mais tarde enquadrada com outras estruturas do género em Portugal.

No entanto, face ao "atraso" que se verifica nestes processos, a autarquia decidiu avançar sozinha com o processo de candidatura, que será formalmente entregue ao secretário de Estado Francisco José Viegas, suportada em pareceres técnicos de vários especialistas.

A Fortaleza de Valença, classificada como Monumento Nacional, assume particular importância pela dimensão e história, tendo sido, ao longo dos seus cerca de 700 anos, a terceira mais importante de Portugal.

Durante séculos de melhoramentos e alterações à estrutura, desempenhou papel preponderante na defesa dos ataques de Espanha e chegou a receber cerca de 3.500 homens, em dois regimentos do Exército.

Nos últimos dez anos, o processo de reabilitação da Fortaleza de Valença já custou cerca de sete milhões de euros, através de um projeto de quatro fases da autoria do arquitecto Eduardo Souto Moura, que assenta na reabilitação do património construído e na criação de galerias técnicas para vários serviços.

A terceira fase vai custar 2,2 milhões de euros e arranca até final do ano. No entanto, as obras só terminarão em 2014, com a quarta fase dos trabalhos, avaliados em 2,5 milhões de euros.

Segundo números revelados pela autarquia há poucos dias, a Fortaleza de Valença foi visitada em Julho e Agosto por uma média diária de dez mil pessoas.

In DN

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Candidatura de Bragança a património já tem equipa constituída    Sab Out 01, 2011 3:27 pm

.
«Criar novas oportunidades»
Bragança



Candidatura de Bragança a património já tem equipa constituída

Já estão constituídos os grupos de trabalho de Portugal e Espanha para estudar a viabilidade da candidatura de Bragança-Zamora a Património Mundial. Os estudos que vão determinar se a candidatura conjunta à UNESCO é para avançar só deverão estar concluídos dentro de um ano.

Até lá investigadores portugueses e espanhóis vão contar com o apoio de um consultor da UNESCO. “A equipa espanhola acabou por já estar constituída, nós já temos a equipa portuguesa e convidamos um professor italiano que nos vai acompanhar neste seminário e reflectir connosco sobre a viabilidade desta candidatura.

Ou seja, não é uma candidatura ainda para a UNESCO é o estudo que nos vai dizer se é possível ou não apresentar esta candidatura”, avança Fernando de Sousa, presidente do Centro de Estudos que está a trabalhar na candidatura.Para além do património construído de Bragança e Zamora, a candidatura também vai incluir os principais pontos de ligação destas duas cidades transfronteiriças.

Miranda do Douro será uma das cidades que também vai fazer parte desta candidatura, pela sua proximidade linguística com a região de Léon.Para além da candidatura a património mundial decorre em simultâneo outra candidatura para unir o distrito de Bragança e as províncias de Zamora e Salamanca.

O presidente da Câmara de Bragança, Jorge Nunes, afirma que o objectivo é criar novas oportunidades para as pessoas e empresas.“Paralelamente decorre outra candidatura que envolve o distrito de Bragança, a Província de Salamanca e Zamora para classificar o território como território da Biosfera e no fundo obter também uma referência de qualidade deste território e a partir daí potenciar a oportunidade em potenciar os recursos, a actividade das pessoas e das empresas”, realça Jorge Nunes.

Para o Professor Adriano Moreira, a união dos povos é um passo importante para ultrapassar a crise económica que assombra a Europa.“É um projecto que mesmo que não tenha êxito e eu penso que o terá. É uma consagração das regiões transfronteiriças e isso tem um significado geral que eu vou tentar resumir da seguinte maneira: há uma tradição infeliz europeia em que os países nunca têm um Estado vizinho.

Têm sempre um inimigo íntimo, que é o caso da relação da França com a Alemanha e o que nós aprendíamos em relação à Espanha de onde não vêm bons ventos, nem bons casamentos.

Finalmente passamos a ter vizinhos e vizinhos cooperantes no projecto europeu”, enaltece Adriano Moreira. Estas questões estão a ser debatidas no primeiro seminário internacional sobre o tema “Bragança, Uma Cidade Europeia”, que decorre até amanhã, em Bragança.


Brigantia, 2011-09-30
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: UNESCO promoveu região a «cartão de visita»   Seg Nov 21, 2011 3:07 pm

.
Douro Património Mundial
Douro



UNESCO promoveu região a «cartão de visita»

A Comissão Nacional da UNESCO fez hoje um balanço «positivo» dos dez anos do Douro Património Mundial e rejeita qualquer possibilidade de desclassificação do território.

Em declarações à Lusa, Clara Bertrand Cabral, especialista de programa/cultura da Comissão Nacional da UNESCO, acredita que a inscrição na lista do Património Mundial tornou o Douro mais conhecido internacionalmente, atraiu mais turistas e ajudou a desenvolver toda a economia da zona.

O Alto Douro Vinhateiro (ADV) foi classificado em 14 de dezembro de 2001 como Paisagem Cultural Evolutiva Viva e Clara Cabral considera o território como um «bom cartão de visita de Portugal», pelas suas paisagens, vinhos, gastronomia e acolhimento.


Lusa, 2011-11-21
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Reportagem: Leva-me aos fados   Dom Nov 27, 2011 5:42 pm

.
Reportagem: Leva-me aos fados

Ontem


Casas de fado.

É aqui que, depois de actuar em colectividades e clubes de bairro, todos os fadistas iniciam a sua carreira. E também é aqui que fazem questão de voltar, mesmo quando já são conhecidos e dão concertos no estrangeiro.

As casas de fado são "laboratórios" onde os músicos ensaiam novos temas e apreciam o contacto com o público, noite após noite. Na véspera da decisão da UNESCO sobre a classificação do fado como Património Cultural e Imaterial da Humanidade, visitámos os bastidores de cinco conceituadas casas de fado de Lisboa para perceber porque é que os turistas vêm de todo o mundo para jantar ao som de uma guitarra. Como explica Maria da Fé: "Podem não perceber o que dizemos, mas percebem o que sentimos."

In DN

Idea Arrow

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Cavaco diz que decisão é "motivo de orgulho" para portugueses   Dom Nov 27, 2011 5:47 pm

.
Cavaco diz que decisão é "motivo de orgulho" para portugueses

por Lusa
Hoje

O Presidente da República congratulou-se hoje com a designação do fado como Património Cultural Imaterial da Humanidade, considerando que este reconhecimento é "motivo de orgulho para todos os portugueses".

"Este reconhecimento constitui um motivo de orgulho para todos os Portugueses: a partir deste momento, o fado é reconhecido como um Património de toda a Humanidade, um valor inestimável no presente e uma herança cultural importante para as gerações futuras", lê-se numa mensagem do chefe de Estado divulgada no "site" da Presidência da República.

Cavaco Silva, que tinha dado o alto patrocínio à candidatura, refere ainda que foi com "profunda satisfação" que tomou conhecimento da decisão de integrar o fado na lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, felicitando todos os que mais directamente estiveram envolvidos na preparação, desenvolvimento e divulgação desta candidatura.

"O seu sucesso é também o sucesso de todos os que, ao longo de mais de um século, viveram, trabalharam, escreveram e cantaram o Fado. Estão de parabéns os fadistas, os poetas, os músicos, os compositores, os estudiosos e todos os que contribuíram para fazer do Fado uma melodia universal".

A decisão de integrar o fado na lista representativa de Património Imaterial da Humanidade foi tomada hoje durante o VI Comité Intergovernamental da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), que decorreu em Nusa Dua, na ilha indonésia de Bali.

A candidatura portuguesa foi considerada como exemplar pelos peritos da UNESCO, tal como o Paraguai e Espanha.

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Sec. Estado Cultura: Alegria numa altura em que Portugal precisa de notícias positivas   Dom Nov 27, 2011 5:52 pm

.
Sec. Estado Cultura: Alegria numa altura em que Portugal precisa de notícias positivas

por Lusa
Hoje

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, afirmou hoje em comunicado que a distinção da UNESCO ao Fado dá aos portugueses "alegria [...] numa altura em que Portugal necessita como nunca de notícias positivas".

Num comunicado enviado à Lusa, Francisco José Viegas, afirma que a decisão tomada hoje em Nusa Dua, na Indonésia, irá "contribuir para que as atenções do mundo se voltem para um dos emblemas da nossa cultura e do nosso talento".

"Esta decisão - escreve o governante - dá-nos também, aos portugueses, um motivo de alegria. Alegria essa que, nos dias que correm, tem encontrado razões mais escassas para manifestar-se".

"Devemos orgulhar-nos, todos, sem excepção, por o Fado ser agora Património Cultural Imaterial da Humanidade inteira", afirmou Francisco José Viegas, acrescentando tratar-se "de um reconhecimento justo, que os portugueses não deixarão de festejar e de valorizar".

A decisão do VI Comité Inter-Governamental da UNESCO "é uma notícia que nos honra e comove - e que, além do mais, surge numa altura em que Portugal necessita como nunca de notícias positivas".

"Hoje, as fadistas e os fadistas, sejam cantoras e cantores ou guitarristas, compositores ou letristas, estão de parabéns. De cada um depende a continuidade de uma expressão musical que, pela sua qualidade, intensidade e tradição, alcançou agora este patamar, a acrescentar ao reconhecimento internacional que já conquistara", acrescentou Francisco José Viegas.

O secretário de Estado felicita também "todas as entidades e individualidades que se envolveram neste processo ao longo destes anos".

"Não posso deixar de saudar também toda a equipa da Candidatura do Fado à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade na pessoa do senhor Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e meu amigo, António Costa, a quem naturalmente já apresentei os meus cumprimentos e a quem felicito especialmente", lê-se no mesmo comunicado.

Francisco José Viegas, "em nome do Governo português", cumprimentou os delegados dos 24 países que integraram o VI Comité Intergovernamental da UNESCO que "criteriosamente avaliaram tanto esta como as restantes candidaturas".

Mais tarde, no Museu do fado, em Lisboa, questionado pelos jornalistas sobre o que a secretaria vai fazer após a aprovação da candidatura, Francisco José Viegas lembrou que esta tinha sido preparada pela Câmara de Lisboa.

"O que nós fazemos é colocarmo-nos à disposição desta Câmara de Lisboa e da comissão que acompanhou a candidatura para eventuais programas de divulgação do fado a nível internacional", disse.

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Seguro espera que distinção inspire portugueses "nestes momentos difíceis"   Dom Nov 27, 2011 5:56 pm

.
Seguro espera que distinção inspire portugueses "nestes momentos difíceis"

Hoje

O líder do PS, António José Seguro, congratulou-se hoje com a designação do fado como Património Cultural Imaterial da Humanidade e afirmou esperar que a distinção inspire os portugueses "nestes momentos difíceis".

Na sua página no Facebook, Seguro escreveu que o fado "está de parabéns" e acrescentou que "merece o reconhecimento".

Para o líder socialista, o fado merece reconhecimento e é "uma síntese da mundividência portuguesa".

E "é uma homenagem à diversidade cultural. Na diversidade afirmámos a nossa universalidade. Que nos inspire nestes tempos difíceis", lê-se na mensagem que colocou na sua página do Facebook.

Depois, António José Seguro dá os parabéns "a todos quantos tornaram possível este êxito", a começar pelos fadistas e músicos, mas também a Rui Vieira Nery, comissário da candidatura, e ao presidente da Câmara de Lisboa, António Costa,

A decisão de integrar o fado na lista representativa de Património Imaterial da Humanidade foi tomada hoje durante o VI Comité Intergovernamental da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), que decorreu em Nusa Dua, na ilha indonésia de Bali.

A candidatura portuguesa foi considerada como exemplar pelos peritos da UNESCO, tal como o Paraguai e Espanha.

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: PCP: Classificação "valoriza a língua e a cultura portuguesas"   Dom Nov 27, 2011 6:01 pm

.
PCP: Classificação "valoriza a língua e a cultura portuguesas"

por Lusa
Hoje

O PCP considerou hoje que o reconhecimento do fado como Património Imaterial da Humanidade "valoriza a língua e a cultura portuguesas" e realça a importância de uma canção "tão intrinsecamente ligada a Portugal", à "cidade e ao povo de Lisboa".

Numa nota de imprensa, os comunistas portugueses sublinham que a decisão dos peritos da UNESCO de classificação do Fado assume especial significado por ocorrer "num momento em que o Governo PSD/CDS-PP leva por diante uma brutal operação de desmantelamento do serviço público de cultura".

Além de felicitar os cantores, músicos, compositores, poetas, investigadores e estudiosos que "fizerem e fazem do Fado uma realidade viva", o PCP alega que a canção que identifica o país continua a ser "uma prova do empenho dos intelectuais e artistas portugueses".

A decisão de classificação do fado como Património Imaterial da Humanidade foi anunciada hoje na Indonésia pelo VI Comité Intergovernamental da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Fado reconhecido como Património Imaterial da Humanidade   Dom Nov 27, 2011 6:10 pm

.
Fado reconhecido como Património Imaterial da Humanidade

por Dn.pt/Lusa
Hoje


A fadista Mariza realça que o fado "antes de ser um Património Imaterial da Humanidade é um património nosso". Que se ouviu, na voz de Amália, logo após o anúncio da distinção, na Indonésia.

António Costa, presidente da Câmara de Lisboa, que se deslocou a Bali, na Indonésia, como elemento da comitiva portuguesa, colocou o telemóvel, onde tinha gravado "Estranha Forma de Vida" ( em baixo vídeo com este fado), de Amália Rodrigues, perto do microfone e fez-se silêncio na sala.



"Acho que foi a melhor forma de homenagear aqueles que têm de ser hoje homenageados. São aqueles que têm feito o fado e que são os fadistas e aquela 'Estranha Forma de Vida' é uma homenagem a todos", justificou António Costa.

"Muita gente achava que o fado era triste. O fado é alegria", afirmou o autarca, logo depois, acrescentando que o reconhecimento do fado como património Imaterial da Humanidade é um reconhecimento para cantores, poetas, músicos, compositores.

"E ouviu-se o fado. Muito bom e muito bem. Estamos muito felizes e com imensa vontade de partilhar essa alegria com todos os que trabalharam nesta candidatura, com todos os que constroem o fado, com todos os nossos artistas, todos os nossos parceiros, as instituições envolvidas, os investigadores, a equipa do Museu do Fado. É uma alegria muito grande", afirmou a directora do Museu do Fado.

Sara Pereira disse também que a inscrição é uma "responsabilidade acrescida" no cumprimento do plano de salvaguarda que foi apresentado à UNESCO e que tem cinco eixos estratégicos: a rede de arquivos, o arquivo digital sonoro, o programa editorial, a implementação de roteiros temáticos de fado e o programa educativo.

A fadista Mariza, embaixadora da candidatura, afirmou-se "muito contente e satisfeita" e disse à Lusa que com esta distinção "vamos passar a ver o fado com outros olhos". "Em vez de estarmos cada um a puxar para os eu lado vamos todos puxar para o mesmo, ficarmos juntos e só assim faz sentido", disse Mariza que acredita que esta distinção irá unir mais o meio fadista.

"Mas antes de ser um Património Imaterial da Humanidade é um património nosso e isto não o podemos esquecer. É de todos nós. De todas as pessoas que o acarinharam", vincou a fadista.

Ana Moura, por seu lado, admitiu que o reconhecimento do fado como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO vai dar-lhe uma nova visibilidade, mas defendeu que "o fado sempre foi património da Humanidade".

"O Fado sempre foi património da Humanidade", afirmou à Lusa a fadista, acrescentando que a distinção "vai aconchegar a alma [dos portugueses] e encher-nos a todos de orgulho".

O fadista Camané considerou que "a principal consequência será a maior divulgação que o Fado terá", uma questão que "já é visível desde que toda a campanha de promoção [da candidatura] arrancou". "Assim, mais pessoas ficarão a conhecer o que é o Fado e a sua riqueza", disse Camané.

A fadista Maria da Fé considerou a distinção "uma coisa maravilhosa para o Fado e para o nosso país". "Daqui para a frente é uma incógnita", afirmou à Lusa a criadora de "Cantarei até que a voz me doa", referindo que "o fado já está, felizmente, com muita força e muito divulgado, mas nunca é demais e é muito positivo esta distinção".

Para a fadista, proprietária do restaurante típico Senhor Vinho, na Lapa, em Lisboa, "há esperança que [esta distinção] traga mais clientes, não só turistas como, muito especialmente, portugueses".

O VI Comité Inter-Governamental da UNESCO aprovou hoje em Nusa Dua, na Indonésia, a integração do Fado na Lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Cerca de uma hora antes do reconhecimento, o presidente da Comissão Científica da candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade, Rui Vieira Nery, queixara-se que o processo de inscrição das candidaturas estava a ser longo por incompetência da presidência da reunião na condução dos trabalhos.

Com oito horas de diferença entra Bali e Portugal, temia-se que a discussão da candidatura do fado fosse adiada para amanhã, segunda-feira.

http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=2151769&seccao=M%FAsica&page=-1

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: «Proteção do património profundo»    Qua Nov 30, 2011 12:18 pm

.
«Proteção do património profundo»
Trás-os-Montes



Professor da UTAD alerta para património imaterial em «risco de extinção»

O professor da Universidade de Vila Real, Alexandre Parafita, alertou hoje para o património cultural imaterial que «está em perigo de extinção» em Portugal, como mitos, crenças e rituais, que poderão desaparecer nos próximos 20 anos.

Alexandre Parafita é especialista em património cultural imaterial e escreveu várias obras sobre este domínio.

Depois de alcançada a «vitória» da classificação do Fado como Património Imaterial da UNESCO, o investigador diz que é agora «importante que todas as energias se voltem para a proteção do património profundo e que, por sustentar-se em suportes extremamente frágeis que a sociedade moderna e a globalização põem permanentemente em causa, corre o risco de perder-se».

Lusa, 2011-11-29
In DTM

Rolling Eyes Idea Arrow
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Debate evocativo a 14 de dezembro na Régua   Seg Dez 05, 2011 1:50 pm

.
10 anos de Património Mundial
Douro


Debate evocativo a 14 de dezembro na Régua

O Douro dá o arranque às comemorações dos 10 anos de Património Mundial no dia 14 de dezembro, na Régua, com o ciclo de debates «Que Douro na Próxima Década?», que se prolongará durante o ano de 2012.

A iniciativa «Douro Património Mundial. 10 anos passados, 10 anos futuros» é organizada pela Estrutura de Missão do Douro e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Comunidade Intermunicipal do Douro.

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, vai presidir a esta cerimónia evocativa. Foi precisamente a 14 de dezembro de 2001 que a UNESCO classificou o Alto Douro Vinhateiro (ADV) como Paisagem Cultural Evolutiva.

Lusa, 2011-12-05
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Relatório da UNESCO alerta para risco de desclassificação do Douro Vinhateiro   Sab Dez 10, 2011 6:03 pm

.
Barragem de Foz Tua
Douro



Relatório da UNESCO alerta para risco de desclassificação do Douro Vinhateiro

O Alto Douro Vinhateiro pode vir a perder a classificação de Património Mundial atribuída pela UNESCO.Uma comissão de peritos, consultores das Nações Unidas, considera que a Barragem de Foz Tua tem um impacto irreversível no Douto Património Mundial.

O jornal Público teve acesso a um documento que foi entregue ao Governo no Verão deste ano que critica o modo como as autoridades têm gerido o património da região vinhateira.A avaliação dos peritos é clara: a construção da barragem ameaça o valor excepcional do Alto Douro Vinhateiro pondo em causa a distinção da UNESCO.

Os argumentos a favor do projecto não convencem os especialistas em conservação do património porque não basta dizer que o impacto será idêntico ao de outras barragens já construídas ao longo do Douro porque o passado não justifica o presente.Também não cola a tese de que o projecto fica no limite da área classificada porque o relatório diz que vai afectar directamente o património mundial.

Também não adianta garantir quer a central hidroeléctrica vai ter assinatura do arquitecto Souto Moura pois os peritos dizem que a obra da EDP muda de forma irreversível a paisagem cultural no Nordeste Transmontano e a questão essencial é saber se deve mesmo ser construída.

No relatório do órgão consultivo da UNESCO os peritos acusam o estado português de não ter respeitado os procedimentos durante o processo de análise e aprovação do projecto.Não cumprir as regras pode levar a UNESCO a retirar a classificação.
Na Alemanha e no Emirado Omã já se registaram situações destas.


Brigantia, 2011-12-07
In DTM

Embarassed Rolling Eyes Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Sistemática insinuação do risco «é má» para o destino - Turismo   Sab Dez 10, 2011 6:08 pm

.
«Não aceito fundamentallismos»
Douro



Sistemática insinuação do risco «é má» para o destino - Turismo

O presidente da Turismo do Douro afirmou hoje que a sistemática insinuação do risco de uma desclassificação por parte da UNESCO «é má» para o destino Douro e salientou as «mais valias» que o reconhecimento trouxe ao território.

Hoje o jornal Público cita um relatório, elaborado pela Icomos, que refere que a construção da barragem terá «um impacto irreversível e ameaça o valor excecional universal [que é o fundamento da classificação da UNESCO]».

O presidente da Entidade Regional Turismo do Douro diz que não tem condições para se pronunciar sobre o relatório, do qual diz ter conhecimento apenas através da comunicação social, no entanto, referiu que a ser verdade esta questão merece uma «reflexão» pelas entidades responsáveis. «Não aceito fundamentalismos em nada», acrescentou.

Lusa, 2011-12-07
In DTM

Rolling Eyes Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Parar a Barragem não é a solução    Sab Dez 10, 2011 6:18 pm

.
Parar a Barragem não é a solução
Douro



Francisco José Viegas diz no Parlamento que «o Governo não admite» que o Douro perca a classificação da UNESCO

O secretário de Estado da Cultura afirmou hoje que «a única coisa que o Governo não admite é perder a classificação» do Alto Douro Vinhateiro como Património da Humanidade, garantindo que o Governo irá «acomoda»\\" as recomendações da UNESCO.

«A única coisa que o Governo não admite é perder a classificação de Património Mundial da Humanidade», declarou Francisco José Viegas, rejeitando que esteja em causa «parar ou não a barragem» de Foz-Tua.

O governante, que intervinha num debate de urgência no Parlamento pedido pelo PEV, assinalou que já tinha \\"chamado à atenção\\" publicamente para vários aspectos suscitados pelo documento da ICOMOS, grupo técnico da UNESCO.

\\"A nossa posição é a seguinte, não podemos desmentir os factos incontestáveis do relatório, assumimos que poderia ter sido evitada esta situação se o anterior Governo tivesse acomodado sugestões dos organismos da Cultura, nomeadamente da Direcção Regional de Cultura e do IGESPAR\\", referiu.

No entanto, durante o debate, o BE acusou o Governo de levantar \\"contradições que preocupam\\" sobre este tema, depois de o secretário de Estado das Florestas, Daniel Campelo, ter dito que a construção da barragem \\"não\\" implica a perda da classificação.

\\"O país tem condições para parar a barragem? O país não tem é condições para ter este Plano Nacional de Barragens. O que o país não pode suportar é isto, cabe a este Governo parar este plano e parar a barragem do Tua\\", defendeu a deputada do BE Catarina Martins.

Também a deputada do PEV Heloísa Apolónia notou que há consequências que \\"não é possível\\" minimizar e que \\"há impactos severos\\" que são \\"irreversíveis\\".

\\"Os senhores têm o poder na mão para parar aquele crime senão estão a servir exclusivamente a EDP, iguaizinhos ao Governo anterior\\", vincou a deputada ecologista.


Lusa, 2011-12-10
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: EDP reformula projeto da barragem do Tua   Sab Dez 10, 2011 6:35 pm

,
Queixa apresentada pelos «Verdes»
Douro



EDP reformula projeto da barragem do Tua

A EDP está a reformular o projeto da central elétrica da barragem de Foz Tua para enquadrar a obra no Douro Vinhateiro Património da Humanidade e criar mais um motivo de atração e valorização.

O diretor geral do projeto da barragem, Freitas da Costa, explicou à Lusa, durante uma visita ao local, que a EDP está a trabalhar com “o arquiteto de reconhecido prestígio internacional Souto de Moura para conseguir a melhor solução possível e para que a barragem venha a constituir um valor acrescentado para o local”.

Segundo disse, a barragem em si, ou seja o paredão, fica no limite, na zona tampão, do Alto Douro Vinhateiro, e a central de produção de energia é que já se encontra em pleno Património da Humanidade.

Os eventuais impactos da barragem de Foz Tua no Douro Vinhateiro motivaram uma recomendação ao Estado português por parte da UNESCO, o organismo mundial responsável pela classificação como Património da Humanidade.

A recomendação surgiu depois de uma visita a Portugal da ICOMOS, um grupo técnico da UNESCO para avaliar os referidos impactos, na sequência de uma queixa apresentada pelo Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV).

Num relatório concluído no final de junho e remetido ao governo português em agosto, a Icomos aponta os impactos negativos e graves da construção do empreendimento e sublinha que o Estado português não adotou todos os procedimentos a que está obrigado perante a UNESCO no processo de análise e aprovação do projeto da barragem.

De acordo com o relatório elaborado pela Icomos, citado hoje pelo jornal Público, a construção da barragem terá “um impacto irreversível e ameaça o valor excecional universal [que é o fundamento da classificação da UNESCO]”.

O Estado Português deverá responder à recomendação da UNESCO, segundo os procedimentos habituais.

Como explicou à Lusa a dirigente do PEV Manuela Cunha, “a UNESCO não tem poder de impor ao Estado português, apenas de fazer recomendações”, mas em última instância pode avançar para a “desclassificação, se concluir que o objeto da classificação foi desvirtuado”.

O responsável pela barragem na EDP, Freitas da Costa, disse à Lusa que dentro de cinco anos, quando a obra estiver concluída, quem passar na zona do Douro Vinhateiro, nomeadamente os turistas que viajam de barco, “vai ver a barragem”, mas garantiu que a empresa está a fazer um “imenso trabalho ao longo da albufeira e zona envolvente para que se consiga uma integração o melhor possível”.

“Tenho a certeza de que a solução que vai ser construída vai ser muito boa do ponto de vista do enquadramento ambiental e vai ser, sendo um projeto do arquiteto Souto Moura, mais um motivo de atração e de valorização desta região”, acrescentou.

Freitas da Costa sublinhou que existem no país “bons exemplos” de barragens que se tornaram um símbolo, nomeadamente na região transmontana.

A barragem de Picote, no Douro Internacional foi classificada, este ano, como monumento de Interesse Público, “reconhecendo-lhe a qualidade arquitetónica e de integração no meio em que está inserida”, como referiu

Lusa, 2011-12-09
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Presidente do IVDP defende diálogo   Ter Dez 13, 2011 2:52 pm

.
Douro/Património
Douro


Presidente do IVDP defende diálogo

O presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Manuel Cabral, defende o diálogo entre os diferentes agentes do sector, todos os que vivem e dependem da vinha, para ultrapassar a crise que afeta o Património Mundial.

O Alto Douro Vinhateiro (ADV), classificado pela UNESCO há dez anos, abarca 25 mil hectares dos 250 mil hectares da Região Demarcada do Douro. A principal riqueza deste território é vinho. Mas esta dependência da vinha e do vinho é também a sua principal debilidade.

Hoje o Douro atravessa uma grave crise que está a afetar principalmente os pequenos e médios produtores.

Lusa, 2011-12-12
In DTM

Embarassed Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Bragança contra possibilidade de parar barragem de Foz Tua   Ter Dez 13, 2011 3:36 pm

.
PS e PSD unidos
Distrito de Bragança



Bragança contra possibilidade de parar barragem de Foz Tua

Deputados eleitos por Bragança do PS e do PSD manifestaram hoje a sua oposição à possibilidade de parar a barragem de Foz Tua, defendendo que «o Governo tem de compatibilizar» a obra com o Douro Vinhateiro.

O deputado do PSD Adão Silva considerou, em declarações à Lusa «inaceitável que possa repetir-se o »dejá vu« do Côa», numa referência à solução defendida pelos opositores da barragem.

«É inaceitável a Unesco retirar a classificação ao Douro Vinhateiro Património da Humanidade, mas também é inaceitável que se pare a barragem», defendeu.

Lusa, 2011-12-12
In DTM

Idea Arrow
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Secretário de Estado da Cultura recebido com protestos   Qua Dez 14, 2011 6:19 pm

.
Secretário de Estado da Cultura recebido com protestos

por Lusa
Hoje


O secretário de Estado da Cultura foi recebido hoje, na Régua, com protestos contra a construção da barragem de Foz Tua e com os manifestantes a alegarem que esta colocará em risco a classificação do Douro como Património Mundial.

Francisco José Viegas recebeu do partido "Os Verdes" uma carta aberta e uma prenda que simboliza uma "gota de água do Douro", na qual se reflectem os seus socalcos.

Uma gota que, segundo a dirigente Manuela Cunha, não se quer que se transforme numa lágrima do Douro pela perda da classificação.

O governante aceitou e, mais uma vez, frisou que não admite perder a classificação. "É obvio que não admitimos perder a classificação, nós achamos que não está em causa perder a classificação", afirmou o secretário de Estado.

Aliás, Viegas fez questão de sublinhar que até foi a primeira pessoa a chamar a atenção para esta questão no Parlamento.

"Não vamos perder a classificação. Depende de conseguirmos minimizar todos os efeitos negativos que a barragem pode ter e depende de consensos", insistiu.

Em frente ao Museu do Douro "Os Verdes" colocaram uma tarja onde se podia ler "Douro Património da Humanidade, vamos preservar e valorizar, vamos parar a Barragem do Tua".

Para Manuela Cunha, a salvaguarda da classificação implica parar a construção da barragem. "Porque não há dúvida que este empreendimento consubstancia uma ferida aberta que irá infectar esta região", frisou.

A responsável salientou que é "preciso agora tomar a decisão certa" e lembrou que, para além de esventrar a paisagem, o empreendimento vai ter impactos na navegabilidade do rio Douro.

Manuela Cunha aproveitou ainda para criticar a actuação da Estrutura de Missão do Douro que diz que "não defendeu" o património.

Por sua vez, mesmo no edifício da estrutura museológica, ambientalistas da Quercus e do GEOTA penduraram um cartaz com uma retroescavadora desenhada e a mensagem "Barragens afundam o património. Douro vinhateiro em risco".

Foram poucas as bandeiras negras hasteadas em luto pelo Douro, mas João Branco, dirigente da Quercus, salientou que serviu para passar a mensagem de que o património Mundial da Humanidade vale "mais que 80 milhões de euros", que é o valor que foi gasto na foz do Tua.

"A construção da barragem significa a perda de uma paisagem e de uma ferrovia únicas no mundo. Parar esta obra é 40 vezes mais barato do que deixá-la avançar", frisou.

João Branco acusou ainda o Governo de esconder o relatório elaborado pela Icomos, uma associação de profissionais da conservação do património, que alerta que a construção de uma barragem, na foz do rio Tua, terá "um impacto irreversível" e constitui uma "ameaça ao valor excecional universal".

Mas, o mais estranho para o ambientalista é que, logo a partir de agosto, as obras começaram a ser feitas de noite e de dia e aos fins de semana. "Para agora se jogar num facto consumado", sublinhou.

À porta do Museu do Douro os contestatários, enquanto lá dentro se dava o arranque às comemorações do décimo aniversário do Alto Douro Vinhateiro (ADV), classificado como Paisagem Cultural Evolutiva e Viva da UNESCO.

In DN


_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
RMaria

avatar

Mensagens : 2761
Data de inscrição : 26/08/2010

MensagemAssunto: Exposição do Centenário de Alves Redol no Museu do Douro   Dom Dez 18, 2011 3:41 pm

.
Prolongará durante o ano de 2012.
Douro


Exposição do Centenário de Alves Redol no Museu do Douro

Unanimemente considerado como um dos maiores representantes do movimento Neo-Realista da literatura portuguesa, Alves Redol consagrou à Região do Douro uma parte significativa da sua obra, na qual há a destacar a trilogia do Port Wine, que inclui os romances Horizonte Cerrado (1949), Os Homens e as Sombras (1951) e Vindima de Sangue (1953), nos quais revela um profundo conhecimento e sentimento de fraternidade relativamente às difíceis condições em que viviam os homens e mulheres durienses que dedicaram a sua existência à produção do Vinho do Porto.

Para além dos três romances referidos, Alves Redol escreveu também Porto Manso (1946), uma obra notável que consagrou à faina do transporte do Vinho do Porto pelos arrais e marinheiros do Douro.

Esta exposição está inserida no programa evocativo do Douro «Património Mundial – 10 anos passados, 10 anos futuros«, que iniciará as actividades no dia 14 de Dezembro no Museu do Douro e se prolongará durante o ano de 2012.

Esta é uma organização da Estrutura de Missão do Douro, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Comunidade Intermunicipal do Douro.

, 2011-12-18
Inn DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Romy

avatar

Mensagens : 5711
Data de inscrição : 23/08/2008

MensagemAssunto: Barragem do Tua localiza-se 99,99% fora da área património    Qui Dez 22, 2011 12:08 pm

.
Ricardo Magalhães confiante
Carrazeda de Ansiães



Barragem do Tua localiza-se 99,99% fora da área património

O chefe da Estrutura de Missão do Douro, Ricardo Magalhães, garantiu esta quarta-feira, no Peso da Régua, que «a barragem do Tua e respectiva albufeira localizam-se 99,99 por cento fora do Alto Douro Vinhateiro Património Mundial.

Ricardo Magalhães reconheceu que há órgãos da barragem, entre os quais a central e a subestação, que se localizam dentro da área classificada, mas mesmo assim considerou que «não existem razões que conduzam a um processo de revisão da classificação».

, 2011-12-22
In DTM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 6697
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: DRCN questionou Refer sobre desmantelamento da Linha do Corgo    Qui Jan 12, 2012 11:10 am

.
Património classificado pela UNESCO
Distrito de Vila Real


DRCN questionou Refer sobre desmantelamento da Linha do Corgo

A Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) questionou a Refer sobre o desmantelamento da Linha do Corgo, considerando que deveria ter sido ouvida neste processo porque a via-férrea é um elemento paisagístico do Douro Património Mundial.

A diretora da DRCN, Paula Silva, afirmou hoje à Agência Lusa que esta estrutura, através do Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico (Igespar), enviou um ofício à Refer, no final de dezembro, para saber o que passou na Linha do Corgo.

É que, segundo explicou, os organismos que tutelam e têm como função a salvaguarda do património classificado pela UNESCO, têm que emitir opinião sobre qualquer atividade que se faça dentro da área classificada.

Lusa, 2012-01-12
In DTM

Embarassed

_________________
Os amigos? Perto! Os inimigos?Colados!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://colmeia.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Património da Humanidade   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Património da Humanidade
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Colmeia :: Cultura :: Arte-
Ir para: